Quarta-feira, 30 de Dezembro de 2009
CHEIAS 2009.DAS RIBEIRAS DA INFÂNCIA AO GRANDE TEJO DA NOSSA ALDEIA!EXCLUSIVO...PARA TODOS!

 

ÂNIMOS EXALTADOS

 

O meu pessoal e a minha família é que me têm estado a dar ânimo.

Agricultor do Oeste, RTP

 

(Em homenagem a todos os agricultores do Oeste inserimos este último "ânimos exaltados" de 2009!)

______________________________________________

 

 

CHEIAS 2009

 

 

Um Tejo como há muito não se via.

No preciso momento em que editamos estas "imagens não editadas", nova e intensa precipitação!

Um Inverno como há muito não se via!

Descendo da Ribeira do Coadouro da minha infância, até à Ortiga, até ao Tejo e sua Barragem!

Ontem, ao cair da tarde, imagens não editadas!

antónio colaço

 

 

 

 

 

 



publicado por animo às 12:40
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 29 de Dezembro de 2009
FATIMA.MIL PRESÉPIOS À ESPERA DE UM PRESÉPIO(MUSEU) QUE OS ACOLHA!

 

De momento ignoramos se voltaremos a subir à antena da ânimoTV (!!!!) ainda em 2009.

Metemo-nos ao caminho pois achámos que a melhor forma de entrar em 2010 era pegar numa realidade cultural à mão de semear, projectá-la e desejar que em DOIS MIL E DEZ ela possa, finalmente, ter a sua VEZ!

 

Ali para as bandas de Fátima,Frei Joaquim Lopes Morgado, frade franciscano capuchinho, aguarda a hora de encontrar para os seus tantos presépios, de mais de 63 países ( Joaquim recebeu na véspera da nossa visita, trazido pelo nosso amigo João Casais, do Kazakstan, mais um dos internacionais presépios de que falamos ) um Presépio outro, quer dizer, um Museu onde possa, condignamente, guardá-los e, assim, disponibilizá-los para todos nós.

 

Aqui ficam estas "imagens não editadas" à espera de que alguém do novo Ministério da Cultura tropece nelas e,  quem sabe, dê o empurrão que falta!

 

A todos um DOIS MIL E DEZ com a PAZ e o BEM DE VEZ!

antónio colaço

 

 

 



publicado por animo às 12:15
link do post | comentar | favorito
|

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

 

Pe Anselmo Borges

In DN 29.12.09

 

O QUE É O TEMPO

 

No termo de mais um ano e na entrada de outro, são muitos os pensamentos que nos invadem. Mas talvez não seja fora de propósito também uma breve reflexão sobre o mistério do tempo.

Já Pascal se interrogava na perplexidade: porque é que, num passado ilimitado e num futuro igualmente sem limites, me coube viver precisamente neste tempo que é o meu?

Se soubéssemos o que é o tempo, também saberíamos o que somos. Santo Agostinho - volta-se sempre a Santo Agostinho, quando pretendemos meditar sobre o tempo - pergunta: O que é tempo? Se ninguém me perguntar, eu sei; mas, se alguém me puser a questão e eu quiser responder, já não sei.

Há múltiplas experiências e perspectivas do tempo. Aparentemente, tudo vai e tudo volta. As estações do ano repetem-se, sucessivamente: Primavera, Verão, Outono, Inverno, e outra vez Primavera, Verão, Outono, Inverno... Cada ano, o ano velho despede-se e chega o ano novo. Outra vez. Aí está o mito do eterno retorno, como repetiu Nietzsche: "Esta vida, tal como a vives naturalmente, tal como a viveste, é necessário que a revivas mais uma vez e uma quantidade inumerável de vezes, e nela nada haverá de novo, pelo contrário!"

A flecha do tempo é irreversível. O tempo é voragem, corre e flui, desaparece. Corre do futuro para o passado. O passado passou, o presente vai-se tornando passado, o futuro também ele se vai transformar em passado, de tal modo que temos o passado passado, o presente passado, o futuro passado, como se a história não fosse senão o lugar dos mortos: a curto, a médio, a longo prazo, todos iremos estando mortos. Mesmo a memória tem algo de ilusório, pois, quando lembramos o passado, é sempre a partir do que somos no presente que o alcançamos e vivemos, já diferentes e outros.

Afinal, o que é o tempo, uma vez que o passado já não é e o futuro ainda não é? Só o presente existe, mas, por outro lado, o presente o que é senão esse contínuo trânsito do futuro para o passado, do ainda não para o já não? Indestrutível mesmo é só o passado, pois nem Deus pode fazer com que o que foi não seja e o que aconteceu não tenha acontecido.

É sempre no presente que vivemos, mas projectados para o futuro. Mesmo o passado é sempre iluminado pelo futuro. O que vamos fazendo é em função do futuro, antecipando-nos a nós mesmos. Por isso, não coincidimos nunca completamente connosco: o homem "nunca é o seu próprio contemporâneo" (D. Huisman e A. Vergez). Mas, por outro lado, é no futuro que se encontra a morte, é nele que ela nos espera.

Com o tempo, tudo muda. Mas o "eu" transcende o tempo. Pela memória, pela atenção, pela expectativa, o espírito unifica os três modos do tempo numa certa simultaneidade: pela memória, temos o passado no presente; o presente actual temo-lo pela atenção; o futuro torna-se presente enquanto o esperamos.

Depois, o tempo é duração, ritmo. Como poderíamos ouvir uma sinfonia, se assim não fosse? E há aqueles instantes que são tangidos pela eternidade. A eles se referiu Platão, na Carta VII: "de repente", a iluminação da verdade! Qual é o tempo do amor, o tempo da criação, o tempo da liberdade, o tempo da decisão e da urgência? Cá está: há o tempo dos relógios - tempo quantitativo (cronológico) - e o tempo qualitativo (cairológico).

Por vezes, o tempo acelera; outras, parece parado. Actualmente, na aceleração vertiginosa do tempo, quando se pensa e se é?

Reflectindo bem, o tempo não é circular, cíclico, nem pode entender-se de modo exclusivamente linear, pois é linear e entrecruzado, numa rede de relações múltiplas e complexas. Cada modo do tempo tem ele próprio tríplice modo, isto é, um presente, um passado e um futuro, entrelaçando-se. O tempo e a história vivem deste entrelaçamento múltiplo, na constante abertura ao futuro.

Precisamente no quadro deste entrelaçamento, na abertura ao futuro, Deus, que é no eterno presente, é pensável como o Futuro absoluto, isto é, o Futuro de todos os passados, presentes e futuros. Deus enquanto Futuro absoluto consuma a história ao mesmo tempo que a abre ao sempre novo.



publicado por animo às 11:20
link do post | comentar | favorito
|

PARABÉNS, CARLOS ALEXANDRE!FAZ O QUE TENS A FAZER!

 

 

Há muito que aguardamos de alguns amigos que estiveram no arranque do projecto ânimo, já lá vão uns 30 anos - estamos em plena comemoração dos 30 anos, é bom lembrar, iniciada no passado mês de Abril com a Exposição "Abril, ânimos mil", do animador de serviço, na Galeria da Associação 25 de Abril e que contou com a presença do Pe Anselmo Borges que ali nos falou sobre "De que falamos quando falamos de ânimo - um pequeno texto que assinale a data. Falamos de, por exemplo, João Morgado Fernandes, agora assessor de imprensa de José Sócrates e Carlos Alexandre,mediático Juiz da nossa praça.

 

Até ao momento, para não falar de outros nomes, nada!

 

Dá-se, agora, o caso que um deles, Carlos Alexandre, acaba de ser nomeado Figura do Ano pelo Correio da Manhã e cuja primeira grande entrevista pode ser lida aqui!

 

Para além dos parabéns de toda a redacção, caríssimo Carlos, ficamos à espera de que, agora, já te sintas um pouco mais liberto para dizeres como está esse ânimo, 30 anos depois da tua iniciação na ânimo!

 

Faz o que tens a fazer!

antónio colaço

 

 



publicado por animo às 11:02
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 28 de Dezembro de 2009
MAÇÃO.DO ILUMINADAO SILÊNCIO DAS RUAS ÀS TANTAS VOZES POR ESSA BEIRA ACIMA...

 

 

Nota prévia:baixa o som das tuas colunas.Estas "imagens não editadas" foram recolhidas na gélida e ventosa Noite de Natal.Há nelas um ruído ensurdecedor só comparável ao do silêncio das ruas.A poucos minutos da Missa do Galo.

 

Algures, mais a norte, no coração da Beira, em Castelo Branco, "faz de conta" que o ontem que lá me levou se passa também na natalícia noite.

À frente da Sé, impotente, um imponente tronco crepita os últimos fogachos.Em Mação o fogo é feito de raíz, de raízes.

Esta imolação pelo fogo que nos aquece os corações, estas fogueiras de mil fagueiras conversas, estes rituais que não consentem discursos ambientais, sei lá, eu preciso deles,são o meu ambiente natural, não me lixem, perdão, não me risquem.

 

 

 

 

... e depois dás-te ao devaneio.Ninguém nas ruas, à fogueira, que querias tu, hein, que os actores dos mil guiões imaginados saíssem das suas Escalos, Serzedas, Oleiros, S.Miguel de Acha, Cimadas, S.Pedro do Esteval, Stº André das Tojeiras, Idanha, Proença, Sertã.... e, todos à uma, viessem prestar cinematográfica vassalagem?

 

 

 

 

 Talvez que nas mil e uma  grandes superfícies albicastrenses possas encontrar, quem sabe, o Luciano, o Fernando Martins, o Virgílio, o Tobias, o Gil, o Manel Cardoso, o Zé Ventura, o Álvaro... sentados a comer a sua bem aviada sandes de chouriço comprada nas arcadas, hoje, Docas de Castelo Branco, quem sabe a fazerem tempo para apanhar a carreira da Viação de Sernache (?), as saudades da maternal lareira beiroa já a fazer estragos, Alcains, quase, o Latim, a impenetrável Matemática, a árida Química, mais dois ou três gratificantes retiros com a animação do Pe Milheiro, sim, mas as saudades...

 

Ninguém e tanta gente que mal amanhece logo entontece a caminho do shopping...

 

Por onde andaram durante estes anos todos sem Zara, sem Parfois, sem CIA, sem Mac Donald's... o que procuram.... mais uma saia, um casaco...tanto para vestir o corpo e a alma cada vez mais despida do Nada de que são feitos os dias e, no entanto, nunca desejei tanto subir aos shoppings de Castelo Branco.

Sim, as coisas, as pessoas e a expectativa delas...

Não tropeço em ninguém, o telemóvel faz-me trazer ao shopping a quem eu quiser bem...

-Oi, Ernesto, tudo bem?!

 

Bora que se faz tarde.

Ah!Falta o lanchinho na Pastelaria Montalvão! Cá sandes de chouriço enregeladas e ainda por cima com a carreira da Viação atrasada e sem o quentinho dos nossos carrinhos de hoje.

 

-Disse três biscoitos de azeite, uma fatia do nosso bolo-rei, uma empada, um pastel de carne e uma fatia de bôla?E para beber?Um chá menta para quatro, sim senhor!

 

antónio colaço

 



publicado por animo às 12:04
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2009
FELIZ NATAL E QUE EM 2010 A PAZ E O BEM FIQUEM CONNOSCO DE VEZ!(EM CONTÍNUA ACTUALIZAÇÃO!!!!)

 

 

 

As mãos e as artroses delas ainda enregeladas acabam de levantar do encharcado chão as melhores mantas de musgo – este ano acho que terei sido dos primeiros – algures, nas encostas de um pequeno vale ali para as bandas de Ortiga, Mação. É com elas que vou atapetar quase um metro quadrado do meu presépio, num ritual, creio, a que nunca faltei desde que me conheço. Outra vez, e sempre, com redobrada intensidade – parece que quanto mais avançamos na idade mais nos aproximamos dessa idade outra onde tudo teve seu começo…- as memórias de um presépio que via nascer com deslumbrado fascínio, por entre os tão frágeis quanto mágicos dedos da minha querida professora Menina Conceição, ainda, para nosso agrado, bem viva por Cardigos. Acho mesmo que lhe devo alguma desta persistência no mundo das artes plásticas, ontem, como hoje, na procura do Belo que se esconde, como dizia Miguel Ângelo, adormecido numa pedra, à espera que alguém lhe dê vida. A Menina Conceição fazia presépios como ninguém mas agora que me preparo para erguer a gruta - numa solução encontrada, há já alguns anos, em mirífica e abaulada casca de sobreiro – vêm-me à memória as suas pedras simuladas, erguidas a partir de espesso e contorcido papel de cenário a que adequadas tintas emprestavam um realismo que, não duvido, poderiam enganar o florentino escultor! E as casinhas, com seus tectos palestinos em meia lua, muito branquinhos, com trémulas lamparinas simulando vida dentro delas…para não falar do gosto que nos incutia na modelação das nossas próprias figuras. Alguns anos mais tarde um colega de seminário haveria de recordar-me como, enquanto uns se perdiam pelo futebol ( onde a minha vontade de jogar raramente encontrava eco, por inabilidade, creio, nos eleitos, nos “seleccionados” para os grandes derbies!!!) no pelado de Gavião, eu me embrenhava nos seus muitos barredos  tentando dar vida a algumas das figurinhas do presépio. Acho mesmo que eram os bons vícios da escola primária da saudosa Cardigos de que não queria separar-me.
 Obrigado, Menina Conceição, outra vez.
2
Este ano, por ser de continuada crise, sei lá, insisti em encher de palha a pequenina cabana, assim como que a querer lembrar-me a mim próprio, de que Natal também significa nascer para uma vida cada vez mais ligada ao Ser do que ao ter. E, no entanto, como crescem os apelos a que nos esqueçamos destas realidades iniciais, a começar pelo continuado desprezo pelo nosso interior, um desprezo que dói mais quando é protagonizado por aqueles de entre nós que ainda vão apostando ficar por aqui. Falo do património edificado de Mação e dos seus mais recentes e deslumbrados atentados como aquele que temos patente no Largo do Cineteatro. E se o presépio nos remete para a singeleza da gruta de Belém, o que é que nos custava preservar o Centro Histórico com reconstruções que preservassem a velha traça que herdámos dos nossos antepassados? Por que não deixar os exercícios de arquitectura modernaça para a zona moderna envolvente a Mação? Nada nos move contra quem investe em Mação, nomeadamente, contra os proprietários do edifício em causa, e, sim, contra a opção que a senhora Câmara ali autorizou, ela que devia ser o garante da jóia da coroa. Menina Conceição, vou pedir ao Menino Jesus que a faça vir cá dar umas lições de património aos nossos deslumbrados autarcas. Que pena que não tenham sido seus alunos. Feliz Natal para todos e um 2010 com mais respeito pelo nosso património!
3
 
 
Para postal, escolho este ano esta escultura “Família” realizada no conjunto das várias exposições que, afortunadamente, pude realizar em Lisboa, Aljustrel e Messejana apesar de, à semelhança do Menino ( ele que me desculpe a presunção!) não ter havido lugar para mim, por “falta de nome”, nos corredores de S.Bento.
Uma família, a sua casa, celebrando essa outra realidade que nos é tão peculiar, a do vinho, que o Menino, nas vésperas de nos deixar, consagraria como o Seu sangue, o derradeiro Testemunho de que ficaria para sempre connosco.
 
Natal, pois, Deus connosco, todos os dias. Sempre.
 
________________________________________
 
 
 
 
 
 
 
 
NR - Face ao pouco tempo para editar, por que não convidar os amigos de outras paragens (outros blogs do animador) e juntar todo o pessoal à roda da Grande Fogueira do Natal, como se de outra Familia se tratasse, e aqui poderem deixar os seus comentários, as tantas falas natalícias aquecidas por este fogo que desafia a persistente chuva de 2009?
 
Tentaremos mais logo inserir as já habituais "imagens não editadas" desta grande e tradicional fogueira no Largo da Matriz de Mação.A imagem reporta-se à tarde de ontem, ainda a recolha dos troncos estava a meio!!!
 
Vamos às conversas que nos têm chegado!!!
____________________________________
 
 
Amigo e primo antonio colaço.
Já não faço presépios há muitos anos, mas fizeste-me lembrar o musgo que ía apanhar
num pinhal perto da casa dos meus pais, para o fazer.
e lembro-me de um natal em moçambique onde vivi, que não havia figuras de barro para comprar,
não sei porque carga d'água, não havia para comprar e o meu irmão fez todas figuras do presépio
desenhadas e recortadas em cartolina, com um calor imenso.
Quanto à idade, estamos quase a chegar aquele momento em que o beco dos tanoeiros
espera por nós. Ainda por cima essa casa está vazia, abandonada, à espera de um dia em que quem sabe, um pioneiros voltem atrás para de novo deitar a amada rádio, qual bela adormecida
um grande abraço e bom natal e um ano novo cheio de tudo o que nos apetecer
 
José carlos Barreto 
 
NR - Grande Zé, só para explicar que o Beco dos Tanoeiros, em Santarém, pode vir a ser a nossa GRUTA e na qual, ao contrário do Menino, ali encontremos lugar, na Grande Cidade Ribatejana, para voltarmos a dar à luz .... a Menina Rádio O Ribatejo!!!
O Mundo dá tantas voltas.
Mas que ali aconteceu RÁDIO, quer dizer, a rádio deu conta do que aconteceu e FEZ ACONTECER, ai isso já ninguém nos tira!!!
__________________________________________
 
Boas Festas, António!
E que 2010 seja mais um passo no caminho do velho sonho de tornar o Mundo um lugar melhor, mais livre, mais justo e mais fraterno.
 
Diana Andringa

 
___________________________________________
 
 
Muito obrigado pela atenção.
 Retribuo com amizade os votos de boas festas para si e toda a sua família.
 Permita-me que o felicite pelos bons trabalhos com que me (nos) tem brindado de que este mail é apenas mais um exemplo.
Com os melhores cumprimentos.
 
César Leitão
____________________________________________
 
 
Também para si e os seus, Boas Festas e melhor 2010.
Abraço amigo
 
Vasco Lourenço
 
__________________________________________________________
 
 
Feliz Natal também para ti, num Portugal que tenha no ano 2010 mais justiça social, que passa, nomeadamente, por políticas fiscais e orçamentais de redistribuição do rendimento nacional.
 
Abraço 
Castelo Branco
__________________________________________________________
 
 
 
 
 
Boas festas para a família Colaço,
Do Rui
Da Mónica,
Da Maria e...
Da Inês, nascida a 13 de Dezembro :-)
 
Rui Cerdeira Branco 
 
NR-Eu sabia que ...Melhor Era Possível!Parabéns para toda a família!
 
_______________________________________________

 

MANO AMIGO,
Santa PAZ, Muito BEM
para os Filhos, o Pai e a Mãe
que do FILHO, do PAI e da MÃE
nos vêm.
 
E um Menino da minha Colecção
com a Luz e a Salvação
de Belém.
 
 
(Etcétera. Ámen)
 
frei morgado
___________________________________________________________
 
 Caro António
Gostei da tua “Sagrada Família”, estava tentado a beber o precioso líquido, mas… parece que “alguém” já se antecipou...
Retribuo com outro postal, menos “Frágil”, não vá “o diabo tecê-las…”.
Um grande abraço e Boas Festas para vocês
João Zink
 
___________________________________________________________
 
Obrigado; Colaço

por este belo naco de prosa poética. Antigamente costumava dizer-se: agradecemos e retribuimos os votos de Boas Festas e Bom Ano Novo. Mas hoje prefiro recordar-te um velho filósofo que admiro:

       «Nunca a fortuna põe um homem em tal altura que não precise de um amigo». (Séneca)


       Por ser Natal e, sobretudo quando o não é, sabes que podes contar com os amigos que estão por Abrantes.

Um abraço
Mário Pissarra e Fernanda
 
__________________________________________________________
 
Começo por agradecer e retribuir.
Nunca serão em demasia as nossas trocas de mensagens, sejam elas longas ou curtas.
Um Santo e Feliz Natal,
Extensivos às Vossas Famílias.
Com um grande abraço,
João Casais (1955-58 em Poiares
______________________________
 
 
 

Amigo Colaço.
Também para ti e para toda a tua família, votos de Feliz Natal, Boas Festas, bom ano novo.
Um abraço
António Santos

 

_________________________________________________________

 

 

 

 FELIZ NATAL COM MUITA ALEGRIA E UM ANO DE 2010 REPLETO DE SAÚDE E PAZ.
VOTOS DOS  AMIGOS DE SEMPRE
Rui e Teresa Picado
____________________________________________
 
 
Carissimo amigo,
 
Ao menos tu manténs aquilo que é intrinsecamente nosso!
Agradeço, desejando-te a ti e aos teus um feliz Natal e que o ano 2010 traga a dita paz e o bem . Em 2110 quem sabe .. como será ?!
Um abraço
 
JLmateus
_________________________________________________________
 
 
Bem hajas, querido Amigo, pelo mail que acabei de ler. Reconforta a alma e anima (para não utilizar o dá "ânimo", que é teu).
Tudo de bom para ti, Filomena, Rita e João, no Ano Novo (no Natal sei que será)
Um grande abraço
 
Mª Celina
____________________________________________________________
 
Também eu tenho saudade dos presépios feitos pela Menina Conceição.Tenho ideia deles, enormes, possívelmente devido à minha pouca altura.
O presépio na Praça de Cardigos já lá está novamente lindíssimo.

Feliz Natal

Leonor Nunes
 
_____________________________________________________________
 

 

Meu caro Colaço
Ao ler, sorvendo, a tua poesia feita em prosa, percorri igualmente todos os presépios da minha infância, as professoras primárias que tanto me ensinaram, o pelado do Gavião para cujas equipas também nunca tive lugar e, no meu caso, mesmo que se tratasse de um simples treino para os derbies, todas as preces e glórias que os Natais da vida me propiciaram. Por tudo isso, mais uma vez, muito obrigado.
Como não sou capaz de dizer outras coisas, tão belas quanto tu o fizeste, só venho desejar-te BOAS FESTAS, com muita saúde, paz e amor.
Um abraço
 
Silvério
_____________________________________________________________
 
BOAS FESTAS E OPTIMO 2010
 
     mil estrelinhas,
 
      CarloSilva
___________________________________________
 
 
Feliz Natal!
E que o ano de 2010 seja recheados de boas e “frutuosas” (está na moda!) noticias!
Um beijo,
 
Paula Santos
__________Caros(as) amigos(as),

Chegados que somos a esta época do ano, muitos de vocês, simpaticamente, dedicaram algum do vosso tempo a enviarem-nos os vossos votos de "Boas Festas". Queremos, sinceramente, agradecer-vos o facto de se terem lembrado de nós e de nos terem feito chegar esse carinho. É sempre com muito agrado que recebemos notícias dos nossos amigos.

No entanto, nós não celebramos nenhum destes dias especiais: nem o Natal, nem o Ano Novo. É, para nós, uma época como outra qualquer. Há algum recolhimento e maior aconchego familiar, mas isso deve-se ao frio e à chuva...

Permitam-nos que vos retribuamos a simpatia desejando-vos que a vida vos sorria sempre e que a paz e a saúde estejam sempre presentes. É nesse sentido que vos incluímos nas nossas orações.

Que Deus vos abençoe.

A família Pinheiro(de Abrantes) - www.pinheirodeabrantes.com
_________________________________________________________
 
 
Amigos,
 
Nesta época em que se festeja o Solstício de Inverno, símbolo da fecundidade, aproveito a oportunidade para desejar Boas Festas e que o novo ano seja muito melhor, com saúde, alegrias e sucessos pessoais e profissionais.
 
Fraternalmente,
 
Joaquim Soares
________________________________________
 
 
Depois do “falhanço” de Copenhaga impõe-se cada vez mais poupar o Ambiente e usar o e-mail.
 
Votos de Bom Natal e um admirável Ano Novo.
 
Com os melhores cumprimentos

Alexandre Barata
________________________________________________________
 
Caro António,
 
Com um abraço amigo aqui seguem os meus votos de Boas-Festas.
 
Mário Ramires
________________________________________________________
Alegremo-mos:
É Natal!
Deus fez-Se nosso Irmão,
para que nós
nos façamos irmãos de todas!
 
Em anexo,
votos de Santo Natal de Deus-Menino
e Feliz 2010.
 
O abraçoa fraterno de Paz e Bem,
frei Acílio
___________________________________
 
 oh grande produtor
mt obrigado e igualmente
abraço
orlando garcia
 
______________________________________________________
 
 
Um ano animado para ti.
Abraço
 
João Paulo Cotrim
______________________________________________________


publicado por animo às 18:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

MATINAS

 

Não sei onde estás, apenas, e cada vez mais, Quem És.

Como Tu, também eu Sou.

Obrigado.

 

antónio colaço



publicado por animo às 07:39
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009
ÚLTIMA HORA.PAULO NUNO VICENTE (ANT1) VENCE PRÉMIO UNESCO. CHADE:NO CORAÇÃO MORTO DE ÁFRICA

 

 

 

O jornalista Paulo Nuno Vicente, Antena1, acaba de ganhar o Prémio de Jornalismo - Direitos Humanos e Integração da UNESCO, na categoria de Jornalismo/Rádio com o trabalho "CHADE:NO CORAÇÃO MORTO DE ÁFRICA.

 

Cara metade da jornalista Rita Colaço, só cabe ao animador de serviço estender daqui um forte aperto de mão e desejar que o Paulo continue a dar a mão a todo o tipo de causas que convocam para as notícias dos nossos dias aqueles mais esquecidos do mundo e da África que tanto o fascina.

 

Que este Prémio sirva também para que a Antena 1 aposte cada vez mais, apoiando e incentivando,  a nova geração de jornalistas que possui no seu seio. Quanto a nós, nem sempre estimulados como poderia e deveria fazer "a rádio pública", logo, a rádio de todos nós.

 

antónio colaço



publicado por animo às 20:00
link do post | comentar | favorito
|

DUZENTOS ANOS DEPOIS OS SEIS ÓRGÃOS DE MAFRA VOLTARAM A TOCAR EM SIMULTÂNEO

Só a música que se desprendeu das vozes do Voces Celestes e dos dedos dos seis organistas (aguarda edição dos seus nomes) que voltaram a fazer tocar em simultâneo os seis agora finalmente restaurados Órgãos da Basílica do Palácio Nacional da Ajuda conseguiram fazer suportar a baixa temperatura que desceu sobre o imponente edifício.

Numa memorável e imperdível noite a ânimo pode testemunar o acontecimento.

Ficam para mais tarde novas considerações.

Toca a aquecer os corações!

 



publicado por animo às 02:01
link do post | comentar | favorito
|

WEBANGELHO DE ANSELMO

 

Hoje tomo a liberdade de deixar aqui registado um dos meus mais intensos Natais deste ano de 2009, quase a chegar ao fim. De facto, quero agradecer, publicamente, ao meu querido amigo Pe Anselmo Borges, ter ajudado, mais do que possa imaginar, ao renascimento do ânimo da ânimo.

E mais não digo, para já, pois quero que toda a atenção vá, inteirinha, para mais um punhado das suas sempre Libertadoras e Iluminadas Palavras.

São, elas mesmas, em cada Sábado que passa - nessa humilde gruta do "forum" do DN - a melhor graça de um Natal de todos os dias, aquele que, em cada releitura - sim, é para reler todos os dias - nos faz renascer com e para o Jesus Cristo de Belém.

 

Um Santo Natal para si, também!

 

antónio colaço

_____________________________________

 

 

 

Pe Anselmo Borges

 

A SUBVERSÃO DA RELIGIÃO

 

No meio da vertigem das compras e das prendas, do consumismo, não sei quantas pessoas se lembrarão ainda de que a festa do Natal está referida ao nascimento de Jesus Cristo. Seja-se cristão ou não, crente ou ateu, impõe-se reconhecer que se trata de uma figura determinante da História. Sem ele, a nossa autocompreensão não seria a mesma.

Nos últimos tempos, a atenção voltou--se para o que não é de modo nenhum central, quando se pensa no que ele é e no seu significado: como e quando nasceu, se a mãe era virgem, se teve irmãos e irmãs... Compreende-se a curiosidade das pessoas, mas estas perguntas não vão ao essencial.

Hoje sabemos que Jesus nasceu alguns anos antes da era cristã (entre 6 e 4) - o erro deveu-se a Dionísio o Pequeno, quando no século VI calculou a data do seu nascimento. Provavelmente nasceu em Nazaré da Galileia, onde se criou. Os relatos dos Evangelhos referentes ao nascimento e à infância servem-se de linguagem simbólica para significar o que mais interessa. Assim, a data de 25 de Dezembro foi adoptada mais tarde pelos cristãos de Roma, para significar que ele é o Sol verdadeiro que a todos ilumina. A presença dos pastores e dos magos anuncia o núcleo da sua mensagem: que Deus se interessa em primeiro lugar pelos mais pobres e que não exclui ninguém.

Hoje ninguém intelectualmente responsável põe em dúvida que Jesus existiu. A sua existência é atestada não apenas por fontes cristãs, pois há também textos de Flávio Josefo, Tácito, Suetónio, Plínio, entre outros. O que é preciso compreender é que os textos cristãos, concretamente os Evangelhos, são textos de crentes, que narram a história de Jesus a partir da fé e convocando à fé.

Na vida de Jesus, há um paradoxo. Por um lado, viveu num recanto obscuro do Império Romano, a sua vida pública pode não ter chegado sequer a dois anos, morreu crucificado - a pena de morte mais ignominiosa, aplicada aos escravos. Por outro lado, a sua influência decisiva atravessa a História e mais de dois mil milhões de homens e mulheres reclamam-se ainda hoje do seu nome e confiam nele na vida e na morte.

Qual foi o núcleo da sua mensagem? A sua revolução consistiu em primeiro lugar numa nova ideia de Deus. Deus não é o Deus longínquo e tenebroso, que quer adoração e submissão, que exclui, que explora e humilha os seres humanos. Pelo contrário, Jesus fez a experiência de Deus como Abbá, paizinho. Embora as crianças se dirigissem com esta palavra ao pai, em Jesus, não se trata, com esta invocação, nem de infantilismo nem de machismo, pois este Deus-Pai tem traços de Mãe.

A partir desta experiência radical, deriva toda a mensagem de Jesus, para quem o decisivo não era a religião, mas a humanidade. Como mostrou recentemente o teólogo José M. Castillo, o centro do interesse de Jesus não foi a religião, mas a saúde, a comida, as relações humanas boas, a liberdade, o bem-estar e a felicidade das pessoas. Com Jesus, revelou-se a humanidade de Deus e que o caminho para Deus é a humanidade. O Deus de Jesus encontra-se, antes de mais, no secular, não no religioso. "O 'sagrado', o 'religioso' e o 'espiritual' são autênticos, aceitáveis e meios para encontrar Deus, na medida, e só na medida, em que nos humanizarem, nos tornarem mais profundamente humanos". Para Jesus, o "sagrado" indubitável neste mundo é o ser humano.

Leia-se os Evangelhos e concretamente aquele passo de São Mateus, referente à verdade última, ao chamado Juízo Final. Nada há aí de religioso, pois tudo é secular: "Destes-me de comer, de beber, de vestir, fostes ver-me ao hospício e à cadeia."

Jesus, que não era sacerdote, mas leigo, teve de enfrentar a religião e os seus dirigentes, num conflito mortal, porque a religião e os seus dirigentes estavam mais interessados na religião do que na vida e porque "a religião pode ser e costuma ser uma ameaça, um perigo muito sério, para a vida e para a felicidade dos seres humanos". Condenaram-no à morte os dirigentes da religião oficial do seu tempo. Mas Jesus foi tão profundamente humano que "se pôs do lado da vida e deu vida, vencendo as forças da morte". C

 

 



publicado por animo às 01:40
link do post | comentar | favorito
|

ANIMOS EXALTADOS

 

 

Assinale-se a tranquilidade da hierarquia da Igreja ( sob foto de D.José Policarpo) perante a legalização dos casamentos gay. Nesta época do ano, o mais fácil seria acicatar os ânimos.

 

João Garcia, in Expresso, 19 Dez .09

 



publicado por animo às 01:39
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2009
ÚLTIMA HORA:INÊS LIMA(LUSA) e NATÁLIA CARVALHO (ANTENA 1) GANHAM ÂNIMOS PARLAMENTARES!!!

 

Todos os anos, por esta altura, o animador de serviço despe a sua pele profissional - tal como os comensais - e não passa de um entre iguais no tradicional almoço que junta, em S.Bento, assessores parlamentares de imprensa dos diversos partidos e jornalistas parlamentares.

 

Também, como é tradicional, o animador costuma oferecer uma obra plástica para ser sorteada. Este ano, a laureada foi Inês Lima, da Agência Lusa, que recebeu o prémio com total estupefacção uma vez que foi a última a entrar na sala de trabalho dos jornalistas parlamentares, assim convertida em Tavares dos ricos amigos que somos, jornalistas e assessores.

Inês Lima, fotografada, há instantes, no seu exíguo gabinete de trabalho, exibindo a pequena caixa ( não confundir com a sempre tão mitigada "cacha" jornalísitica) pintada e com duas peqwuenas garrafinhas de licor de romã e tangerina, assinadas pelo animador!(Stop!!)

 

E aqui a imagem (ignoramos os créditos fotográficos uma vez que a máquina andou de mão em mão!!!) do momento em que, acolitado pelos históricos assessores, Paula Barata(PCP) e Zeca Mendonça (PSD) o animador de serviço fazia o anúncio do prémio, entregue pelo també, histórico zelador de S.Bento, António Sá, invisível, do referido prémio.

 

 

 

Mas este ano um novo prémio ânimo/parlamentar foi criado, o chamado Prémio de Carreira que visa, de futuro, premiar aqueles que pelos seus feitos, neste movediço quadro mediático, conseguem surpreender.

Ou seja, aqueles que, jornalistas e assessores, nunca serão notícia fora de S.Bento - eles a quem compete gerir o fluxo noticioso de tudo o que aqui se passa -   e sim uma agradável notícia dentro de S.Bento para os seus pares, deixando à porta da sede do  repasto todas as insanáveis diferenças politico-ideológicas que  carregam.

 

Assim, o conselho editorial da ânimo/parlamentar, reunido durante toda a madrugada do sismo, como forma de se precaver para todas as réplicas, concebeu e decidiu atribuir o Prémio Carreira a Natália Carvalho,da Antena 1, uma das grandes dinamizadoras destes almoços, a todos os níveis mas, sobretudo, pela fabulosa tábua de pães com que a todos nos tem brindado. Este ano, como não podia faltar, a grande surpresa, para além da Cachupa do jovem câmera da SIC/Parlamento Global, Bruno Andrade e do bem condimentado Bacalhau à Brás, de Joel Soares da mesma equipa ( Anabela Neves não falha!!!), o pão "Focaccia" de Natália  fez as delícias da redacção da ânimo e não só!!!

 

O momento em que Natália recebia o seu prémio, uma outra caixa com igual garrafa de licor de romã!

 

O prémio Carreira visará, a partir de agora, premiar aqueles que acrescentam mais vida à vida parlamentar que não se esgota nos Passos Perdidos e nos seus tantos briefings, projectos de lei, conferências de imprensa, extenuantes reuniões nocturans de grupos parlamentares, cachas à socapa e outras tantas e agradáveis surpresas!

 

A reportagem que nos chegou (ignoramos, de todo, os créditos fotográficos) já que a ânimo não pode filmar uma vez que o Parlamento Global aquiriu por um preço incompativel com os nosso pobres bolsos, o exclusivo da cerimónia( ...)!

 

 

Uma foto inédita: todo o quadro de assessores de imprensa, parlamentares,juntos e ao vivo, bem longe de qualquer coligação negativa

Até para o ano!

 

 

 antónio colaço

 

 



publicado por animo às 16:14
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2009
SOFIA SILVA.NAS PONTAS DE UMA ESTRELA.ESTREIA A SOLO NA LER DEVAGAR.REPORTAGEM

 

 Dancing Fiddle-Concerto de Apresentação de um CD com música de diversos compositores, desde Aaron Copland a Béla Bartok, superiormente interpretadas por Luis Pacheco Cunha, fabuloso, no seu violino, Eurico Rosado, no piano, e a estreia absoluta de Sofia Silva, finalista da Escola de Dança do Conservatório Nacional.

O concerto decorreu no Auditório/Galeria do Espaço LER DEVAGAR, ali para as bandas da LX FACTORY e os muitos participantes não regatearam aplausos para esta iniciativa que combinou, magistralmente, música e dança.

Os vídeos que seguem, na linha "imagens não editadas", registam a belíssima noite antecedida de um simpático jantar na Cantina, contígua à Ler Devagar. Um espaço que desconhecíamos mas a que voltaremos. Mais à frente uma descida ao mundo da Ler Devagar.

 

 

  2

 

 

 

 

3

 

E, finalmente, o contributo da ânimo para a continuação da carreira de Sofia Silva: quem estiver interessado em obter a sua intervenção, nomeadamente,  delinear projectos, tal como o espectáculo que reportámos, cuja coreografia saiu inteirinha das suas mãos, perdão, das pontas dos seus delicados pézinhos, só tem de escrever para o nosso mail!

Parabéns a todo o grupo mas, em especial, claro, à Sofia Silva! e bem assim a seus Pais e restante família.

antónio colaço

 

 



publicado por animo às 10:08
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2009
OS SEIS ÓRGÃOS DE MAFRA TOCAM JUNTOS, FINALMENTE!!!SAB 19 DE DEZEMBRO

É uma notícia da Lusa, de há minutos, que nos enche de ....ânimo, a nós que, afortunadamente, assistimos ao concerto de estreia dos últimos 4 órgãos, então recuperados.

 

Ou seja, Sábado, 19 de Dezembro ( falta hora) todos a Mafra!!!!

 

 

Torres Vedras, Portugal 11/12/2009 10:44 (LUSA)
Temas: Música, Monumentos, Conservação

   

Mafra, Lisboa, 11 Dez (Lusa)- Os seis órgãos históricos da Basílica de Mafra vão voltar a tocar em conjunto pela primeira vez ao fim de dois séculos, depois de terem sido restaurados durante a última década pelo mestre organeiro Dinarte Machado.

“Os seis órgãos deixaram de soar ao mesmo tempo desde o século XIX por causa de infiltrações causadas pela água que ainda hoje entra na Basílica e desde há dois séculos que não há registo de terem tocado em conjunto”, afirmou à agência Lusa o mestre Dinarte Machado.

No dia 19, os seis órgãos vão tocar de forma experimental durante um concerto de Natal na Basílica do Palácio Nacional de Mafra, para que os técnicos possam perceber aspectos técnicos do som que produzem quando tocam em conjunto.

“O público vem ouvir pela primeira vez o conjunto dos seis órgãos cuja reparação está na recta final e consiste em trabalhar o som de cada um deles”, explicou o especialista na Escola de Organaria Portuguesa do século XVIII, após ter concluído o restauro físico dos seis órgãos.

“A diferença de ouvir um órgão ou seis órgãos a tocar em conjunto é como ouvir um coro de 20 vozes ou um coro de 120 vozes devidamente afinadas”, exemplificou.

Após este concerto, a Basílica vai fechar até Maio para que os técnicos possam concretizar o trabalho e nessa altura reabre com um concerto inaugural dos seis órgãos totalmente reparados.

O restauro dos seis órgãos foi iniciado em 1999 pelo mestre Dinarte Machado, envolvendo um investimento de um milhão de euros pagos pelo Ministério da Cultura e por outros mecenas.

Os órgãos foram construídos em 1807 pelos organeiros António Xavier Machado e Cerveira e Joaquim António Peres Fontanes, a pedido de D. João VI, sucessor de D. João V que mandou construir o Palácio Nacional de Mafra.

Ao longo dos séculos, os seis órgãos foram sofrendo várias reparações devido às infiltrações causadas pela água que ainda hoje entra na Basílica, por isso deixaram de funcionar todos em conjunto.

Antes do início deste último restauro, “estavam inactivos”, à excepção de um dos órgãos da Capela-Mor.

FYC.

Lusa/Fim

 



publicado por animo às 13:34
link do post | comentar | favorito
|

TODOS A CORRER DEPRESSA, LOGO, ÀS 22H, À LER DEVAGAR



publicado por animo às 10:39
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

ANDRÉS TORRES QUEIRUGA EM...

PE ANSELMO BORGES SOMA E ...

SEARAS ESCOLA DE VIDA

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

SIM AO CREDO DOS VALORES

SUBSTITUIMOS O CREDO DOS ...

HOJE, TODOS À GULBENKIAN ...

QUARENTA E TRÊS . FAZER O...

PE ANSELMO AO ATAQUE NA D...

PE ANSELMO BORGES AO ATAQ...

MÁSCARAS, INFERNO E OS BU...

ÂNIMO . TRINTA E OITO ANO...

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds