Terça-feira, 31 de Agosto de 2010
A GRAÇA DOS BOLOS E O MAR DE TAKEO. VENHAM CÁ(R)CÁVELOS!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sem as redentoras agulhas com que Takeo tem vindo a rendilhar de alegria os meus últimos e ciáticos dias, e que fizeram com que, finalmente, me fizesse ao desafiante e alterado mar de Carcavelos, nunca poderia ter saboreado as cremosas Bolas de Berlim - não obstante o intranquilo olhar da "GRAÇA DOS BOLOS", quiçá perscrutando no horizonte da praia algum satânico enviado da malsã asae (sim, com minúsculas e tudo!) - e esperar, para um derradeiro abraço de despedida, o meu querido Irmão Sol.

 

antónio colaço

 

PS

Com um obrigado do tamanho do mundo ao meu querido amigo e camarada Zé Magalhães, com quem em boa hora tropecei nos Passos Perdidos (sim, embora agora ele esteja mais pelo Terreiro do Paço....) e que me aconselhou Takeo Susuki.

Tal como Takeo, digo a ZMAG, "eu não sou Deus, mas estou a fazer o meu melhor.Você veio cá porque confiou na confiança que o "deputado Magalhães" tem em mim.

É isso.

 

 



publicado por animo às 14:30
link do post | comentar | favorito
|

MATINAS

Obrigadoq!

Trinta dias depois,as agulhas de Takeo e as alterosas ondas do mar de Carcavelos parecem estar a pacificar os meus doridos dias. Uma guerra contra o tempo - amanhã é o regresso às aulas....-ou o início de um Tempo novo,de uma Nova Paz?

 

antonio colaço

 

(por tlm,a caminho de mais uma sessão das redentoras agulhas com que Takeo continua a tricotar esta minha tão desejada Paz do Espírito...)

 

PS-Um sentido obrigado aos amigos que se têm solidarizado.Vamos retribuir retomando o ânimo da...... ânimo!



publicado por animo às 09:11
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 28 de Agosto de 2010
MATINAS ESPECIAL/WEBANGELHO DE ANSELMO BORGES

 

Pe Anselmo Borges

Hoje, no DN

 

HÁ RECEITAS PARA A FELICIDADE?

 

 

O que queremos verdadeiramente é, sem sombra de dúvida, ser felizes. Mas como se chega à felicidade? É que, para se ser feliz, é necessária uma multidão de coisas e de condições: algum prazer, saúde, uma vida familiar agradável, realização profissional mínima, reconhecimento social, algum dinheiro, amigos - "sem amigos, ninguém escolheria viver", disse Aristóteles. Depois, também é preciso ter sorte, como diz a própria palavra no seu étimo (felix), e isso não acontece apenas com felicidade (felicidad, em espanhol, e felicità, em italiano): o Glück alemão significa felicidade e sorte, a raiz de happiness é happ, com o significado de acaso, fortuna (perhaps significa talvez), o mesmo acontecendo nas palavras grega e francesa, respectivamente: eudaimonia e bonheur.

E há choques, oposições, contradições. O Prémio Nobel da Literatura Heinrich Böll escreveu uma estória cheia de humor e sentido - eu ouvi-a ao Padre Tony de Mello. Chega um turista e dialoga com um pescador pobre, a apanhar sol na praia, com o resultado da sua pescaria: dois peixes. - Porque não pescas mais? - Para quê? - Para teres dinheiro, criavas uma empresa, tinhas muitos empregados, eras cada vez mais rico, exportavas, montavas mais empresas... - E depois?, pergunta o pescador. - Serias tão rico que já nem precisavas de trabalhar e passarias os dias na praia a apanhar sol... - Mas é precisamente o que estou a fazer, sem ter de passar por toda essa trapalhada, atirou-lhe o pescador.

Sob certo aspecto, é o pescador que tem razão. Será que precisamos de tanta quinquilharia, da qual já não conseguimos prescindir e pela qual nos desgraçamos a trabalhar? Por outro lado, o que seria a vida sem iniciativa e realizações? Hegel foi avisando que as páginas da história sem sofrimento são páginas em branco.

Há filósofos que colocaram a raiz da felicidade no prazer. Mas eles próprios foram prevenindo que há prazeres e prazeres e que os prazeres não podem ser desregrados. Outros apelaram para a virtude: o sábio é livre, porque consente no que não depende dele. Residirá a fonte da felicidade no poder? Seja como for, a omnipotência é uma ilusão. Não há felicidade perfeita neste mundo, só "ilhas de felicidade". No fim, é a morte que nos espera.

Mas há algumas regras práticas, a partir também de conhecimen-tos da neurofisiologia, para uma vida minimamente feliz. Enumero algumas, segundo o filósofo Richard D. Precht, numa estimulante viagem filosófica: "Wer bin ich und wenn ja, wie viele?" (Quem sou eu, e, se sou, quantos?).

Primeira regra: actividade. "Os nossos cérebros estão ávidos de ocupação". Para lá do ter e do ser, é preciso agir, sem agitação.

Segunda regra: vida social. A amizade, o casamento, a família, provocam o sentimento de protecção. Quem tem uma rede densa de relações não enfrenta sozinho preocupações e angústias.

Terceira regra: concentração. É preciso aprender a fruir o aqui e agora nos prazeres simples: o perfume de uma rosa, a sua beleza, o sabor de um vinho excelente. Não se pode viver obcecado com o futuro. Quem só espera vir a ser feliz nunca é feliz.

Quarta regra: expectativas realistas. "Comete-se muitas vezes o erro de exigir demais de si, mas também o de não exigir suficientemente. As duas atitudes geram insatisfação."

Quinta regra: pensamentos positivos. Embora seja mais fácil de dizer do que de conseguir, é preciso ter em atenção a astúcia dos psicólogos: "procede como se fosses feliz, e sê-lo-ás".

A sexta regra refere-se à capacidade de aprender a arte de lidar com as dificuldades e o sofrimento. Há crises salutares na vida.

Finalmente, a alegria pelo trabalho. "O trabalho é a melhor das psicoterapias." É sabido que para Freud a felicidade consistia em "poder amar e trabalhar".

Mas o ser humano vive numa tensão permanente: é um ser de desejo insaciável, de tal modo que o que alcança nunca o satisfaz plenamente. Por isso, Paul Ricoeur falava da "tristeza da finitude" e Santo Agostinho escreveu: "O nosso coração está inquieto enquanto não repousar em ti, ó Deus."

 

______________________

 

NR

Como pode adivinhar, meu caro Padre Anselmo,que eram estas as palavras de que se faz a Palavra que tanto precisava?!!!

2

Eu sei que o lado condicionado da minha mente me sussura "deixe-me as palavras, tome lá, para si, a ciática no seu mais alto grau!". Eu quero, de facto, que esta continue a ser uma "crise salutar na minha vida!

Eu quero continuar "a aprender a arte de lidar com as dificuldades e o sofrimento"!

Para poder, depois, como Stº Agostinho, mas, à minha maneira, dizer, eu quero que Tu, Bom Deus, não deixes nunca de repousar em mim, mesmo se na dor mais aguda o meu olhar se toldar e tudo parecer à minha volta desabar!

Obrigado, Pe Anselmo,pela Luz que veio acrescentar à debilitada e ténue lamparina dos meus últimos dias.

antónio colaço



publicado por animo às 08:26
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 27 de Agosto de 2010
VÉSPERAS

Obrigado pela sabedoria de TAKEO ELE QUE A TODO O MOMENTO ME REPETE QUE NÃO É DEUS MAS....QUE ESTÁ A FAZER O SEU MELHOR!

 

E EU, ESTOU A FAZER O MEU MELHOR, DESISTINDO DE TENTAR TROCAR AS VOLTAS À DOR?

 

VEM,IRMÃ DOR,SÓ QUERO O TEU BEM,AJUDA-ME EM CADA HORA QUE PASSA A CONHECER-TE MELHOR!

 

QUE NADA SE PERCA DO QUE TENS PARA ME DIZER.

JÁ NÃO SEI O QUE É DOER.

DÓI-ME TANTO QUE TE TENHA FEITO DOER,TU QUE VIESTE PARA ME FAZERES PERCEBER QUE FUI EU QUEM ORIGINOU ESTE MAL ESTAR,ESTE ....MAL SER.

 

antonio colaço

 

(por tlm)



publicado por animo às 23:55
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 26 de Agosto de 2010
VÉSPERAS

Está tudo a passar-me ao lado. O Agosto que imaginei passou-me ao lado. A Irmã Ciática quer-me todo do seu lado desde o início de férias. Agora,até as agulhas de Takeo parecem passar-me ao lado...houve um primeiro alívio,é certo mas não o suficiente para me colocar por inteiro do lado do muito que tenho para fazer. \"Não há milagres,faz tudo o que ele disser\",alertou-me,optimistta,Zmag! Amanhã pode ser.... Por que queres por-me à prova se já Viste que para mim...dor?Uma ova! E proclamo eu que não conheço o deus-do-dá-jeito e,no entanto, Vê como Te tenho tratado no mais íntimo da quotidiana dor....quase Te esquecendo,quase me esquecendo de Ti em mim... Sim,dá um jeito,amanhã,às agulhas de Takeo...eu ajudo,eu ponho-me a jeito doa o que doer....tenho tanto para fazer do lado de lá do doer! antónio colaço (por tlm,algures na Grande Cidade)



publicado por animo às 20:51
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 25 de Agosto de 2010
AGULHAs
Doem como agulhas,ferroadas de cão assanhado,os músculos aos pinotes,e outros dichotes. As dores ciáticas são cobardes, andaram todos estes anos caladas,apanharam-me
desprevenido,assim como todos os que aguardam pelas férias, bem longe de imaginarem feridas e zás,aí têm estado elas activas, sem se permitirem a si próprias um diazinho de descanso, de...férias!
Nestas descarriladas férias, alguém trocou as agulhas a este comboio de mercadorias em que me acho,bem longe de um imaginado e turístico TGV por terras da Beira Baixa.

Aqui vou eu a caminho de outras \"agulhas\", acreditando,outra vez,em....\"alternativas práticas\" que ponham fim a tanta dorida irritação....
Há alternativa para a dor?
Desculpa,Irmã Dor,mas não consigo apaixonar-me pelos teus encantos!
Venham as agulhas....sem dor,de preferênCIA...
antonio colaço
(algures,na A1,a caminho de Lisboa,por tlm)


publicado por animo às 20:11
link do post | comentar | favorito
|

ASSIM , JÁ NÃO DÁ!
Adeus meu querido Vale. Foste o ref.ugio possível mas o impossível refrigério.
Outra noite de \"facas longas\". O grande \"manitu\" \"Ciática Penas Longas\" ganha terreno a cada hora que passa.
Temos mesmo de partir!Na Grande Cidade mora o chefe Takeo Susuki.
Rendo-me `ás suas mãos.Obrigado Zé Magalhães,o grande web guerreiro Qwert Sete Sóis!
Enrolemos,ânimo,a tua tenda!O sol vai apanhar-nos noutra pradaria!
antonio colaço
(por tlm já a cavalo em organizada debandada!)


publicado por animo às 14:27
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 24 de Agosto de 2010
VÉSPERAS

Luar de Agosto sobre a nora do Vale, há minutos.

 

Mesmo arrastado e curvado, mais rente ao chão do que nunca, obrigado por este fim de tarde e pelo brilho desta Lua:leva-o contigo, ilumina a tua esconsa rua.

antónio colaço



publicado por animo às 21:53
link do post | comentar | favorito
|

MAÇÃO E O "IMPERDÍVEL" E IMPAGÁVEL SALTINHO DO ROTEIRO DA BEIRA INTERIOR

 

Pode parecer uma tirada chauvinista, coisa a que não somos dados, mas, talvez os senhores da Câmara ainda não tenham dado por ela.A verdade é que no Roteiro da Beira Interior,PAG 19, editado esta semana pelo Expresso, lá está, para vir ver o "imperdível" Mação temos de ir a... Vila de Rei!!!

Sem mais!

Os senhores autarcas que façam o trabalhinho de casa!!!

Ou será que não o fizeram antes, ao contrário do pessoal de Vila de Rei que, pelos vistos, não brinca em serviço?!

antónio colaço

 



publicado por animo às 21:28
link do post | comentar | favorito
|

A FALA DAS GAVETAS . JOÃO GRAÇA VIEIRA UMA REVELAÇÃO!!!

Uma revelação para os amigos da ânimo, porque o trabalhodo João Graça Vieira tem sido reconhecido por esse país fora, tendo obtido, já, alguns prémios e que numa outra oportunidade referiremos.Habituado a lidar com ele na construção de outras imagens de cariz sonoro, 21 anos depois, reencontramo-nos para pôr a conversa em dia e é o que se vê!

2

Há olho de artista no descobrir coisas que mais ninguém vê.

Está tudo dito.

O João adora a cor e não sente nenhum complexo em relação aos que acham que o preto e branco é que é!

3

O João surpreendeu-me e para mim está tudo dito quando alguém acrescenta mais vida ao cinzento dos dias que correm.

João, a ânimo escancara-te as portas, tal como no "Comunicar é preciso" e tanto que pode dizer-se através de uma imagem!

4

Antes de publicar este pequeno portfólio do João pedi-lhe meia dúzia de linhas sobre o que é isso do fotografar!!!

antónio colaço

 

A PALAVRA AO JOÃO GRAÇA VIEIRA

 

 

Meu caro António
 
Respondendo ao teu pedido envio umas linhas sobre o porquê de fotografar.
 
 
Fotografar é para mim a forma de mostrar aos outros como vejo e entendo o mundo em que vivo .
 
Mas para ilustrar melhor a sensação de fotografar socorro-me do grande escritor que é Mia Couto. Senão vejamos:
           
“ A (língua) fotografia que eu quero é essa que perde função e se torna carícia”
 
“ O que me apronta é o simples gosto da (palavra) fotografia”
 
“Assim embarco nesse gozo de ver como (escrita) fotografia e o mundo mutuamente se desobedecem”
 
            Mia Couto in “ Venho brincar aqui no Português – A língua” . Março de 2009

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por animo às 11:26
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Agosto de 2010
VÉSPERAS

 

Obrigado por reencontrar amigos de combates antigos.

Obrigado pela arte do João Graça Vieira, que amanhã aqui revelaremos!

Obrigado, João, por nos voltares a fazer sonhar....

antónio colaço



publicado por animo às 23:37
link do post | comentar | favorito
|

ABRANTES.UMA TARDE NOUTRA CIDADE

Bora até Abrantes.A chuva parece regressar para refrescar este Verão

 

 

 

Mas o sol é mais forte e não deixa, não!

 

 

 

Dentro de ti, ó, cidade os rastos de um tempo em que abundava o que nos falta em criatividade. 

 

 

Antenas, comunicar....mas neste fabuloso telhado um casal de pombos tricotava um rendilhado de amores.

 

 

Este rio desafia-me.Este sol parece querer revelar-se-me.Estas margens convocam-me para que ponha fim a esta espécie de marginalidade mal disfarçada.

 

Abrantes, a minha Abrantes, apenas adiada?

Abrantes, uma outra Abrantes, de que não resta mais nada?....

antónio colaço



publicado por animo às 23:36
link do post | comentar | favorito
|

JOÃO GRAÇA VIEIRA: RÁDIO NO AR COM OS PÉS ASSENTES NA TERRA E NAS GENTES,PRECISA-SE!!!

Esta tarde tropecei no meu querido amigo João Graça Vieira, companheiro das lides radiofónicas abrantinas dos anos 80.

Uma conversa com um João igual a si próprio.

Sem papas na lingua e ainda com muito para dizer!

2

Uma espécie de, vinte e um anos depois que cada um seguiu por outros atalhos, reconhecermos, afinal, que continuamos a encontrar-nos nessa grande via chamada Abrantes.

 

Obrigado, João, estás de novo NO AR, mas... com os pés bem assentes na nossa terra!

 

João, em frente com este "EM FOCO"!!!!

 

antónio colaço

 


publicado por animo às 19:56
link do post | comentar | favorito
|

A FALA DOS LATOEIROS

 

Há uma sabedoria antiga que persiste nas mãos dos latoeiros que ainda resistem e que os leva a retorcer as latas e entre as bigornas e os pacientes pingos de solda, nos oferecem como dádivas, candeias, moinhos de vento, regadores, ou, simplesmente, chuveiros que o sol saúda e aquece e o nosso cansado corpo agradece.

antónio colaço



publicado por animo às 13:20
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 22 de Agosto de 2010
VÉSPERAS

 

Por muito que Te exalte, por muito que aqui Te bendiga, quisera tanto que esta intermitente e irritante dor se pusesse lá bem para trás do sol posto. Confesso, não me sinto capaz nesta "quietude contemplativa" do Vale que tanto quisera, alcançar-Te Infinito, sem nada a ver com esta ciática dor que em mim continua a doer....

Por muito que tente ainda não és Tu o Espírito a quem alcanço e sim o que em mim é, ainda, sofrido corpo, incapaz de saltar dele para Fora.

antónio colaço



publicado por animo às 17:36
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

PE ANSELMO BORGES NÃO TE...

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

ANDRÉS TORRES QUEIRUGA EM...

PE ANSELMO BORGES SOMA E ...

SEARAS ESCOLA DE VIDA

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

SIM AO CREDO DOS VALORES

SUBSTITUIMOS O CREDO DOS ...

HOJE, TODOS À GULBENKIAN ...

QUARENTA E TRÊS . FAZER O...

PE ANSELMO AO ATAQUE NA D...

PE ANSELMO BORGES AO ATAQ...

MÁSCARAS, INFERNO E OS BU...

arquivos

Outubro 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds