Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011
LISBOAS.NUNCA DEIXARMOS DE DIZER ADEUS ENTRE NÓS.VIDEO FINAL DA HOMENAGEM AO SENHOR DO ADEUS

NUNCA DEIXARMOS DE DIZER ADEUS ENTRE NÓS.
HOMENAGEM DA ÂNIMO AO SENHOR DO ADEUS,JOÃO SOUSA.

Versão youtube do excelente trabalho do Francisco Feio dado que alguns de nós não conseguiam abrir a sua reportagem.´
... Há pouco, o animador de serviço enviou a seguinte mensagem aos seus companheiros:
"Nas compras, a ver o teu fabuloso trabalho, Francisco.Comovido, agradeço.
"Suspeito",Eusébio e Francisco, que nos esperam mais "m...." como "de costume"!

Eterno abraço

 

ántónio colaço

 



publicado por animo às 21:33
link do post | comentar | favorito
|

LISBOAS. PARA QUE NUNCA DEIXEMOS DE NOS DIZER ADEUS ENTRE NÓS! TODA A HOMENAGEM AO SENHOR DO ADEUS.

UM ANO DEPOIS QUE NOS DEIXOU DE DIZER ADEUS,

SINGELA HOMENAGEM A

JOÃO SOUSA

O SENHOR DO ADEUS!
UM ANO DEPOIS QUE DEIXÁMOS DE NOS DIZER ADEUS UNS AOS OUTROS.
OU DE COMO A TROIKA JAMAIS IMPEDIRÁ
QUE CONTINUEMOS A DIZER-NOS ADEUS.

EM TEMPO DE CRISE, APERTAM AS SAUDADES UNS DOS OUTROS!

OBRIGADO,JOÃO!

 

 

Estava o Duque de Saldanha bem aconchegadinho na sua enregelada noite de estátua, quando, de súbito, apareceram, vindos do oriente e do ocidente da cidade três cidadãos bem animados, sorridentes, para homenagear, um ano depois, o ADEUS do Senhor do Adeus, que tanta falta nos faz, sobretudo, agora, que deixámos que a noite fosse tomada de assalto pela troikiana tristeza!

Que saibamos, SAUDARMO-NOS é um PATRIMÓNIO INESTIMÁVEL que nenhuma agência de ratting jamais beliscará e muito menos fará parte de um qualquer "memorando"!
SAUDARMO-NOS, como o Senhor do Adeus fazia, baila ainda e SEMPRE na nossa MEMÓRIA!!!

Da esquerda para a direita, António Colaço,Francisco Feio e Eusébio Paulino.

3
Estes três rapazes constituiram o núcleo de uma emissão pirata de televisão que fez história no 25 de Abril de 1995 e um deles teve de passar pelo DIAP orgulhando-se, até, de ter sido o único cidadão, até ao momento, que saibamos, que "levou" com um processo destes em cima.
Tudo isto para dizer que, quanto mais velhos, mais sábios na arte de acreditar, cada vez mais, que, COMUNICAR É PRECISO!
4
Obrigado aos meus amigos Francisco Feio e Eusébio Paulino pelo empenho nesta singela homenagem a João Sousa.
Quisemos aparecer de surpresa, como fazia o João,sem qualquer contacto com os media tradicionais.

A notícia ( que podia ser, sim, dava, como se diz nas redacções um "bom número",para rádio,tv e jornais) quisemos que fosse a reacção de quem passava.
E, de facto, na meia hora que ali estivemos, nos brevíssimos instantes que a paragem do semáforo consentia, entre um adeus e dois dedos de conversa, foi patente a memória que a maioria registava do Senhor do Adeus e a frase que mais pudemos ouvir:
-Parabéns!Foi um bonito gesto!!!!

João,Senhor do Adeus, onde quer que esteja - e só pode estar num sítio bonito - o nosso gesto vai inteirinho para si.
Devolvemos-lhe, afinal, os tantos gestos que teve para connosco.
Nada mais.
OBRIGADO.

antónio colaço

________________________

O PRIMEIRO VÍDEO

 

PARA QUE NUNCA DEIXEMOS DE NOS DIZER ADEUS UNS AOS OUTROS!
Como tão bem fez João Sousa, O SENHOR DO ADEUS que a ânimo,ontem, homenageou no seu local de "trabalho"!!!
Sim,afinal,vencer o bem-bom da pantufa dá muito trabalho!!!!
Haverá um segundo vídeo, onde o outro protagonista, no caso o animador de serviço, saltou, igualmente de detrás da câmara para a estrada!!!!
O meu amigo Eusébio Paulino, o rosto meio coberto da emissão pirata de televisão de 25 de Abril de 1995,adoptou,ontem,uma postura de desconstrução do personagem João, FABULOSA e que nos apanhou completamente de surpresa!
Também por isso, João, a noite foi mais do que uma homenagem.
Criámos cidadania e representação com maestria!


PEQUENA NOTA

APÓS VISIONARMOS, HÁ INSTANTES, PELA PRIMEIRA VEZ, ESTE PRIMEIRO VÍDEO:

 

Bom, de partir o coco a rir, nos primeiros momentos tal a encenação de Eusébio Paulino e, depois, o registo de um dos testemunhos mais compensadores,"É um óptimo gesto!!"
Do ponto de vista da realização, nunca trememos tanto com o Nokia!!!O próximo vídeo tem o dedo profissional desse grande fotógrafo e realizador de tv,Francisco Feio!
João, trememos por si e para si!
Os leitores que nos desculpem, a emoção superou a ...tremedíssima realização!
Obrigado!

 

Luzes, Acção!

 

 



publicado por animo às 12:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

MATINAS

 


Ainda mal refeitos da singela homenagem que prestámos a João Serra, mais conhecido pelo O Senhor do Adeus, e que nos deixou há um ano - faleceu a 11 de Novembro - eis que o Irmão Sol nos convoca não para a avenida da República, Saldanha - o lugar de eleição de João para saudar a noite dos lisboetas - mas para a grande avenida de água que é o nosso querido Tejo para nos saudar com um imenso e esplendoroso "Olá!Adeus, como passam?!Tomem lá a energia dos meus raios para vos iluminar o dia!".
Obrigado!
antónio colaço



publicado por animo às 08:45
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 29 de Novembro de 2011
LISBOAS..AS ÚLTIMAS HORAS ANTES DA HOMENAGEM DA ÂNIMO AO SENHOR DO ADEUS....

 Editamos, aqui, os últimos passos antes da homenagem a João Serra, mais conhecido como o Senhor do Adeus.

Há um desfasamento no tempo já que ao longo do dia, através da dinâmica da ânimo/Facebook fomos sinalizando os nossos leitores, coisa que se torna impraticável na ânimo/blog por demora no sistema.

Voltaremos mais logo para a reportagem completa.

Mas, uma coisa podemos já adiantar, os lisboetas que nos saudaram e com quem falámos nos poucos segundos que permite a paragem num semáforo foram todos os unânimes em dizerem que tinham saudades do Senhor do Adeus, cumprimentaram-nos e resumimos aquela que foi a frase mais ouvida:

-"Parabéns!É um bonito gesto!"

A todos, muito obrigado!

A reportagem mais logo.

antónio colaço

com o apoio

francisco feio

eusébio paulino


 

ACABÁMOS DE HOMENAGEAR JOÃO SERRA,O SENHOR DO ADEUS, O HOMEM QUE TORNOU AS GÉLIDAS NOITES DE LISBOA MAIS QUENTES E

AFECTIVAS.

Obrigado, João!

...A reportagem mais logo!
Obrigado Francisco Feio e Eusébio Paulino.
O reencontro da equipa que assegurou a emisão "pirata" de televisão em Abril de 1995!
___________________________________

 

 
ESTAMOS A CAMINHO!!!!
Vamos saber o que é que no meio da gélida noite o calor de um aceno pode ajudar a aquecer os nossos enregelados corações e como estamos saudosos de tantas outras noites em que no coração da grande cidade um só homem espalhava tanta fraternidade....

...FALTA UMA HORA PARA A SUPER HOMENAGEM DA ÂNIMO.....
______________________________________

 

LISBOAS

FALTAM SEIS HORAS PARA A SUPER HOMENAGEM DA ÂNIMO......

TENS O TEU CACHECOL BRANCO PREPARADO?....

antónio colaço

 

 

 



publicado por animo às 17:09
link do post | comentar | favorito
|

LISBOAS.HOJE, AO ENTRAR DA MADRUGADA, SUPER HOMENAGEM....

 

O Duque para o Super....Boneco:

-Sai daí, meu fanfarrão.Hoje virá quem te SUPERará!!!!



FALTAM...11 HORAS PARA A SUPER HOMENAGEM!

Aguarda por um sinal nosso!!!

Poderás juntar-te a nós se quiseres!

antónio colaço



publicado por animo às 11:08
link do post | comentar | favorito
|

MATINAS

 

HOJE É O DIA em que vamos fazer a ponte entre passado e presente, homenageando e SURPREENDENDO Lisboa.....

Obrigado.

antónio colaço



publicado por animo às 11:06
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011
A FALA DAS GAVETAS .escreve Rogério Carvalho

3

Chegou o tempo da azeitona e os campos animam-se. Vindas das cidades e dos seus subúrbios, velhos silenciosos armam sob a copa das árvores centenárias imensos panais verdes, encostam escadas às suas ramarias densas e ali passam os dias, ripando ou varejando as oliveiras.

Este refluxo sazonal tem o peso de uma romaria onde não se veneram os santos, mas antes se consagra à árvore tutelar. A árvore sacralizada por todos os ritos mediterrânicos, a árvore da paz e da luz, do óleo santo e do lume acolhedor. A árvore que acolheu as premonições de um Cristo orando no horto, e que depois da sua morte, lhe vem iluminando sem interrupções a noite dos altares. Ungido foi Ele pelo óleo sagrado, tal com a nós nos aguarda a unção final antes de franquearmos o eterno que o nada é.

Sozinhos ou em pequenos grupos comandados pelos mais velhos (mais saudosos, mais sabedores), despidos das roupas citadinas, perdem-se nos descampados assolados pelas chuvas, escondidos nas neblinas ou crestados pelas geadas, regressando sempre ano após ano, reavivando os caminhos velhos que ninguém percorre.

Têm saudades da terra e voltam, pontuais, cada vez mais velhos e teimosos. Contidos, reúnem-se sob as copas vetustas, parcos de palavras; são testemunhas de um outro tempo que soçobrou, e os seus gestos passados de geração em geração, não são suficientes para acordarem o passado. Os campos abandonados já não acolhem cânticos nem risos, apenas silêncios.

Ortiga.Mação.

Aqui e além uma coluna de fumo cinzento desprende-se das fogueiras que crepitam com as ramas queimadas. Assinalam o quê, com semelhantes códigos? Se calhar, o fugaz regresso dos humildes proprietários, terratenentes de tapadas e courelas que o campo expulsou em tempos, e que agora regressam, mais pelo peso do simbólico do que pelo preço do azeite. Ou talvez reafirmem a posse da terra com estes padrões efémeros, tão efémeros como o destino que lhes ditou o rumo das suas vidas.

Enchem sacas de frutos, da negra galeguinha ou da verde cordovil, e cumprem os roteiros dos lagares que, nas margens dos ribeiros ou nas quelhas dos povoados, moem uma vez por ano com engrenagens saídas dos tempos bíblicos. Só descansam quando tudo acaba.

Mas não acaba, porque os ciclos são infinitos e eles sabem-no. Para o ano, prometem, no tempo da azeitona, patuscadas, pão, chouriço, vinho novo.

Para o ano, no tempo da azeitona, despedem-se.

É esse o tempo em que, mais do que sangue, lhes corre terra pelas veias.

Rogério Carvalho

 

imagens

antónio colaço

campos de Ortiga



publicado por animo às 10:21
link do post | comentar | favorito
|

MATINAS

 
Apenas a Igreja da Memória deixa que se perceba onde estamos.
Nevoeiro cerrado e, no entanto, sempre com a memória por companheira.
Para o melhor e para o pior.
Mas a última palavra,tal como a gaivota que atravessa a linha do horizonte, é sempre nossa.
... Podemos sempre voar cá dentro, no meio da maior escuridão exterior.
Nunca nos perdemos, memória de nós que sempre Seremos.
Obrigado.
antónio colaço



publicado por animo às 10:19
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 27 de Novembro de 2011
LISBOAS E SEUS FADOS

 

Ontem, escrevi no mural do Rui Vieira Nery,quando ainda vivíamos a expectativa da nossa imaterialidade consagrada, RUI VERY NICE!
Hoje não resisto à onda,mas já, passadas todas estas horas,numa de auto-estima elevada dando sequência a uma das leituras que me parece estar a fazer mais caminho, ou seja, "que isto sirva,bla,bla,para nos elevar a nossa auto-estima.Que seja uma música triste a ...deixar-nos, bla.bla,bla, alegres, etc tudo coisas muito acertadas.
De facto,para além do fado, temos tantas outras coisas à espera de verem a sua hora e que, RECONHECIDAS, em primeiro lugar POR CADA UM DE NÓS, nos deixarão, de vez, de nos continuarem a fazer andar à nora!
É preciso recomeçar de novo mas seguindo por caminhos diferentes!
Por mim, é o que faço.
Recuando até onde me lembro de ser gente e para que jamais fique triste eis que retomo o meu caminho para que o meu fado se cumpra sempre de viola em riste!

antónio colaço



publicado por animo às 22:33
link do post | comentar | favorito
|

A FALA DAS GAVETAS . amanhã mais uma fabulosa crónica de Rogério Carvalho

               

Chegou o tempo da azeitona e os campos animam-se. Vindas das cidades e dos seus subúrbios, velhos silenciosos armam sob a copa das árvores centenárias imensos panais verdes, encostam escadas às suas ramarias densas e ali passam os dias, ripando ou varejando as oliveiras.

Sozinhos ou em pequenos grupos comandados pelos mais velhos (mais saudosos, mais sabedores), despidos das roupas citadinas, perdem-se nos descampados assolados pelas chuvas, escondidos nas neblinas ou crestados pelas geadas, regressando sempre ano após ano, reavivando os caminhos velhos que ninguém percorre.

(...)

Têm saudades da terra e voltam, pontuais, cada vez mais velhos e teimosos. Contidos, reúnem-se sob as copas vetustas, parcos de palavras; são testemunhas de um outro tempo que soçobrou, e os seus gestos passados de geração em geração, não são suficientes para acordarem o passado. Os campos abandonados já não acolhem cânticos nem risos, apenas silêncios.

 

A NÃO PERDER!!!



publicado por animo às 19:33
link do post | comentar | favorito
|

WEBANGELHO SEGUNDO FREI BENTO DOMINGUES

"Hoje,quando se procura por razões de eficácia substituir a política democrática pela tecnocracia,corre-se o risco de resvalar para a ditadura.A sua desumanidade começa quando a cura das finanças não se importa com a sorte das pessoas"


Mais palavras para quê?!
Venha A PALAVRA, Frei Bento!

Para uma mais ampliada leitura faz duplo clic na imagem.Obrigado.



publicado por animo às 19:26
link do post | comentar | favorito
|

LISBOAS

 

Lisboa,28 de Novembro de 2031
....
Era um frenesi, Francisco,que nos levava a partilhar tudo.

Nunca tal se tinha visto.

As pessoas parecia que queriam contar umas com as outras.

Meter-se na vida dos outros.Umas querendo lá ficar, outras apenas estar.
... (...)
Partilhávamos tudo e embora a tua Avó e os teus Pais nunca autorizassem publicar imagens tuas, naquele dia, não resisti a publicar o arroz de pato com que celebrámos o teu primeiro mês de vida.
(...)

 

antónio colaço

Diário Imaginário

 

 



publicado por animo às 19:21
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 26 de Novembro de 2011
VÉSPERAS



publicado por animo às 22:24
link do post | comentar | favorito
|

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

 

Mais palavras para quê sobre A PALAVRA que assim nos interpela e nos convoca para o que verdadeiramnente importa mudar em nós e na nossa maneira de estar?!

(O Pe.Anselmo ficará satisfeito se aqui dissermos que também ,hoje, no Expresso, Miguel Sousa Tavares assina um grande texto neste sentido, embora sem a profundidade que aqui encontramos.

De facto, esta crise é mesmo uma crise de crescimento.Há que perceber os sinais se queremos crescer MAIS e,sobretudo, MUITO MELHOR.Quer dizer, para nos sentirmos  e sermos MELHORES!

Outro grande  WEBANGELHO de Anselmo Borges!

 

 

Pe Anselmo Borges

In DN hoje

 

Como escrevi aqui, no sábado passado, a crise faz parte da realidade. A evolução, desde o Big Bang, há 13 700 milhões de anos, foi deparando com crises e até becos sem saída, mas encontrou oportunidades, foi oportunista: a prova é que estamos cá.

Há transformações que implicam a mudança de paradigma - paradigma é, segundo Th. Kuhn, "an entire constellation of beliefs, values, techniques, and so on, shared by the members of a given community" (uma constelação total de crenças, valores, técnicas, etc., partilhados pelos membros de uma determinada comunidade). Ora, os paradigmas entram em crise. Por exemplo, o paradigma moderno entrou em crise e já se fala em macroparadigma pós-moderno: já não eurocêntrico, pois o mundo tornou-se multipolar; já não androcêntrico, pois tem de haver parceria entre homens e mulheres; a economia de mercado tem de ter sentido social e ecológico; impõe-se o diálogo inter-cultural e inter-religioso...

A crise de que se fala é a crise económico-financeira. Mas, mais uma vez, indo até ao étimo - crise e crítica, do grego "krinein", discernir, explicar, julgar, resolver um litígio, explicar, decidir, e oportunidade, de "opportunitas", ocasião favorável, "opportune", a tempo, "opportunus", que impele para o porto -, não se vê que as crises, vinculadas à crítica, podem ser também oportunidades?

Não provém a presente crise da lógica do capitalismo neoliberal desregulado e da ganância devoradora? Então, no quadro de problemas globais, não precisamos de uma "global Governance", instâncias políticas globais? De uma refundação das Nações Unidas? De um imposto sobre as transacções financeiras? Da regulação dos mercados, essas entidades anónimas destruidoras da vida de milhões e milhões de pessoas? E do fim dos paraísos fiscais? E de ética, melhor, de homens e mulheres éticos na política e na economia?

Aí está a oportunidade para pensar. Não é tempo de reflectir, decidir, procurar o verdadeiro porto? Afinal, valemos sobretudo pelo ter ou pelo ser? Não é o tempo favorável para se exaltar com a existência? E retomar as alegrias simples da beleza de uma simples folha de erva que abana ao vento e de um pôr do Sol a dançar no mar?

De qualquer mo- do, é preciso perceber que o trabalho é um bem escasso, a distribuir equitativamente, e que, num mundo limitado, não é possível um progresso ilimitado. Precisamos de outro modo de viver, no qual a volúpia do consumismo seja substituída pela intensidade da vida, moderada e no seu melhor.

Está aí a crise da Igreja. Mas não implica ela a oportunidade para a conversão? Não tem a Igreja de recentrar-se na mensagem de Jesus: o amor a Deus e o amor solidário e eficaz ao próximo?

Quem pode pôr em dúvida a dramática crise de Deus? Parece confirmar-se o anúncio do louco, que Nietzsche põe a anunciar a morte de Deus. Qual Deus? Não tinha de morrer o deus que envenena e impede a vida e a alegria dos homens e das mulheres, humilhando-os e tolhendo-lhes a existência? Mas o Deus de Jesus é o Deus do amor, que abre horizontes de futuro e de humanização: o seu interesse é a vida expandida e realizada dos homens e das mulheres. Afinal, como disse Heidegger, na sua última entrevista, "só um Deus nos pode salvar". Não anda a humanidade perdida no sem-sentido? Então, não está hoje Deus presente pela sua ausência, porque ele é o sentido de todos os sentidos? Não precisamos de encontrar o sentido último?

A morte é a crise final. Ora, não são as nossas sociedades tecnocientíficas, urbanas, as primeiras, na história da humanidade, a fazer da morte tabu, o último tabu? A crise toda concentra-se e manifesta-se na crise da morte. A nossa sociedade, afundada no ter, no poder, no cálculo, na eficácia, perante a morte, não sabe o que fazer. Uma sociedade poderosíssima nos meios, mas sem verdade e finalidades humanas, faz dela tabu: disso não se fala. Mas, se o pensamento sadio da morte reentrasse, faríamos a tempo o que temos a fazer e saberíamos finalmente distinguir entre o que realmente vale e as ilusões do que não vale e que é causa última da nossa crise.

 

 



publicado por animo às 22:23
link do post | comentar | favorito
|

LISBOAS

O nosso depósito.Que renda a triplicar.

Que nenhuma agência de ratting ouse beliscar este "Banco Nosso de Cada Dia".

Que nuvens.Que despojamento.

 

 

Não há agências de ratting que tenham t...... para nos baixar o ratting da beleza deste rio.

Voltem sempre, amigos.

antónio colaço



publicado por animo às 22:20
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

PE ANSELMO BORGES NÃO TE...

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

ANDRÉS TORRES QUEIRUGA EM...

PE ANSELMO BORGES SOMA E ...

SEARAS ESCOLA DE VIDA

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

SIM AO CREDO DOS VALORES

SUBSTITUIMOS O CREDO DOS ...

HOJE, TODOS À GULBENKIAN ...

QUARENTA E TRÊS . FAZER O...

PE ANSELMO AO ATAQUE NA D...

PE ANSELMO BORGES AO ATAQ...

MÁSCARAS, INFERNO E OS BU...

arquivos

Outubro 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds