Quinta-feira, 30 de Janeiro de 2014
ultima hora EXPOSIÇÃO "PODERES" INAUGURA 6 DE FEVEREIRO, 19H NA GALERIA DA ASSOCIAÇÃO 25 DE ABRIL, AO CHIADO

 

última hora
EXPOSIÇÃO "PODERES" INAUGURA QUINTA, 6 FEVEREIRO, 19 HORAS
NA GALERIA DA ASSOCIAÇÃO 25 DE ABRIL, AO CHIADO

A exposição PODERES, que tem hoje, sexta-feira, o último dia de presença no Largo do Rato, segue para a Galeria da Associação 25 de Abril, na Rua da Misericórdia, nº 95, ao Chiado.
Estão por este meio, desde já, TODOS CONVIDADOS!
O deputado Jose Magalhaes fará a apresentação das obras.
2
A obra que apresento na capa da ânimo, é um desenho de Dezembro de 1973, que intitulei de GUERNICA e posso hoje anunciar que vai finalmente ser ampliado para 1.50mX1m e que será, assim, pela primeira vez apresentado. Concebido um mês antes da minha entrada para Mafra, quis com ele significar o meu NÃO à guerra colonial cuja proximidade me causava incómodo. Representa uma Mãe dando à luz e agarrada a uma árvore como último reduto da sua segurança em querer proteger o filho das garras de um general que o quer levar para a guerra. Ao longe, militares, olham, solidários com a dor daquela mãe, a que se junta a solidariedade das aves em volta.
3
O meu querido amigo João Lopes Oliveira, ensaísta e professor assistente da Universidade de Coimbra, da área da Semiótica e Literaturas Modernas, aposentado, escreveu sobre esta obra algo que me deixou muito sensibilizado e que transcrevo:
"Este “pé” guerreiro da mulher, símbolo supremo da resistência ao totalitarismo fascista, que, em orgias de sangue, celebrava a morte em vez da vida, é, quanto a mim, uma das páginas mais belas da história de arte contemporânea. No gesto pictórico de António Colaço, de uma grandeza épica incomparável, vibra, em notas sonoras, a mensagem daquele humanismo combativo que não se resigna a ver o ser humano contrabandeado no conflito de interesses das ditaduras com ou sem rosto."
4
Na continuada celebração dos 40 anos de Abril, redescubro, agora, que esta é a melhor homenagem que presto à coragem de TODOS os que fizeram o 25 de Abril de 1974 e no qual tive o privilégio de participar, então como soldado cadete, participando na ocupação da RTP, por via da minha passagem pela EPAM, ao Lumiar. Foi graças à sua coragem que foi posto fim a uma guerra injusta. (Haverá guerras justas?).
É graças à sua coragem que ainda hoje acreditamos que é preciso pôr fim a esta guerra surda que volta a fazer com que os ricos estejam mais ricos e que os pobres, ainda muitos mais, e muito mais pobres.
antónio colaço


publicado por animo às 23:57
link do post | comentar | favorito
|

AAA-ANIMADOS ALMOÇOS . clipping de imprensa. a reportagem do Público (com a devida vénia)

 

AAA-ANIMADOS ALMOÇOS CLIPPING DE IMPRENSA
A reportagem do Público nas suas edições impressa e online.
Com a devida vénia.
antónio colaço

APRe! acusa Governo de "roubo legalizado" e "definitivo"...
    Melissa Lopes     29/01/2014 - 19:47

Maria do Rosário Gama, directora da associação de Aposentados, Reformados e Pensionistas, apela à "força do eleitorado" já nas eleições europeias,, como forma de protesto
“E diária a guerra que o Governo faz contra os velhos”. Foi desta forma que a directora da APRe! caracterizou esta terça-feira a política de austeridade do Executivo de Passos Coelho em relação aos mais velhos. Para Maria do Rosário Gama, o Governo está a preparar-se para tranformar a CES numa medida definitiva.
“Estamos fartos daquilo que está acontecer – trata-se de um “roubo legalizado nunca antes visto em democracia”, disse a convidada de honra de mais um AAA (Almoços Animados Ânimo), Maria do Rosário Gama, directora da APRe!, que considerou a austeridade um “ataque ao Estado social”, com consequências nefastas para a democracia.
O alargamento da CES (Contribuição Extraordinária de Solidariedade) proposta pelo Governo para compensar o buraco orçamental de 388 milhões de euros – resultante do chumbo do Tribunal Constitucional (TC) da convergência das pensões – é um “roubo institucionalizado e organizado”, disse a representante da APRe!, que já interpôs duas providências cautelares para contestar a medida.
“É um caso de polícia, estamos a ser roubados”, disse, lamentando o facto de o TC “deixar sempre a porta aberta para qualquer coisa”. Se o Orçamento Rectificativo for aprovado tal como está, teme que vão surgir casos de viúvos que vão ser alvo de dois cortes nas pensões. No entanto, a maioria já veio dizer que irá clarificar a norma para que tal não aconteça.
Para a representante da APRe! existe uma “névoa de quatro pessoas [membros do Governo], que estão a transformar a CES numa medida definitiva”. E questiona: “Com que direito é que o Governo assusta as pessoas desta maneira? Não foi para isto que lutámos pela justiça social”, contestou.
E crítica acesamente os dois centristas que estão no Governo, o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas e o ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares: “Deviam ter vergonha quando dizem que os cortes não afectam”. “Não aceitamos ser taxados por mais um imposto extraordinário [CES], é uma taxa paga sem retorno”. “Os vampiros espreitam disfarçados de Troika, Passos e Portas”, acusou.
"Máxima do Governo: dividir para reinar" Maria do Rosário Gama lembrou as conquistas da democracia: “Abril abriu expectativas e mitigou desigualdades”, conquistas que teme estarem em risco. Verifica-se na sociedade portuguesa “uma divisão brutal entre jovens e velhos, trabalhadores e não trabalhadores, reformados da segurança social e reformados da Caixa Geral de Aposentações”, naquilo que a dirigente considera ser a máxima deste Executivo: “Dividir para reinar”
A representante da associação contestou também o facto de o Governo alegar que o peso dos pensionistas corresponde a 70% da despesa pública. “As pensões são pagas em regime contributivo, não vem dinheiro do orçamento para pagar pensões, estas resultam das contribuições de quem está no activo”, respondeu.
Para garantir a sustentabilidade da Segurança Social, defendeu que “é urgente criar uma solidariedade inter-geracional que ajude a pagar a factura”. A professora de Biologia na reformada salientou que a confiança dos cidadãos nas instituições está a diminuir e que a família está “debaixo de um tsunami”: “As famílias são a segurança social dos filhos e dos netos, os avós são o sustento dos mais novos”, disse.
A directora da associação retractou situações difíceis de idosos que se vêem obrigados a abandonar os lares por não terem dinheiro para continuar na instituição que escolheram antes de verem as pensões cortadas. Mas também há notícia de casos em que são as famílias que, não tendo outro rendimento, vão buscar os idosos dos lares para casa. 
Segundo Maria do Rosário Gama, a APREe! está a desenvolver formas de luta a vários níveis: através dos tribunais, do voto, das manifestações, e da tentativa de entrar no Conselho Económico e Social.
No entanto, considera o voto  a via de protesto mais importante. Maria do Rosário recordou a “força eleitoral” dos mais velhos, e pede que essa força se manifeste já nas eleições europeias. O objectivo é, como já está a acontecer, “fazer pressão junto do poder político e incomodar os políticos”.
A representante da APRe! teme aquilo que vai acontecer na Europa se, tal como se prevê, a direita e a extrema-direita ganhem terreno nas próximas eleições. “As pessoas quando estão zangadas vão para a extrema-direita”, receia.
Sobre o problema da falta de alternativas políticas, Maria do Rosário tem pena que a esquerda não se entenda, no sentido de criar uma candidatura comum com os outros movimentos criados recentemente (nomeadamente o 3D e o partido Livre). “A esquerda não se junta. Por um lado, os outros partidos de esquerda não se querem juntar ao PS por este ter assinado o memorando de entendimento com a troika. Por outro lado, o PS também não quer entender-se com partidos mais à esquerda”, analisa.
Em seu entender, estão também em risco os subsistemas de saúde e o próprio Sistema Nacional de Saúde (SNS). O aumento das contribuições para a ADSE, na opinião de Maria do Rosário, leva a que as pessoas tenham de recorrer aos privados – “que vão buscar dinheiro ao próprio Governo e aos contribuintes”.
Considera que “o Governo está a fazer tudo” para que os cidadãos deixem esses serviços, o que vai levar à “liquidação e degradação do SNS", sublinhou.
Como professora e ex-directora de uma escola secundária, falou da “degradação cada vez maior do ensino público”, e segundo as suas previsões: “A escola pública vai ser só a escola dos pobres”.
Ver mais


publicado por animo às 19:28
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014
O OUTRO LADO DOS AAA reportagem fotográfica de José Augusto



publicado por animo às 22:32
link do post | comentar | favorito
|

OS MAIS NOVOS DEVEM TOMAR EM MÃO O COMANDO DESTA LUTA

 

 

 

 

Andou metida nas lutas estudantis  dos anos sessenta em Coimbra aquela que agora, à frente da APRE (" podia ser IRRA! Podia ser PÔRRA, basta de nos roubarem"!!!, dirá, na abertura da intervenção dos AAA) acha que "enquanto os mais novos não tomarem em mãos o comando desta luta nas ruas, vai ser mais difícil os mais velhos mobilizarem-se".
Chama-se Maria do Rosário Gama e acredita que este empurrãozinho de Abril pode ajudar a APRE a conquistar mais alguns adeptos para a causa em que esta empenhada.
2
Tudo isto porque "regressou o medo às pessoas. O medo daquilo que não sabem. Algumas pessoas temem associar-se à APRE porque temem pelo emprego dos filhos!!!E impressionante. O medo está a regressar. As pessoas têm medo de perder os lugares."
Maria do Rosário sente que alguns jovens só se mobilizam para as praxes e quando lhe sugerimos que a mobilização para as Europeias pode ser um primeiro passo para suscitar o apoio dos jovens já que muitos dos pais que até aqui os ajudavam no custeamento de muitas das suas despesas estão a ver essa ajuda diminuir, por via dos sucessivos cortes a que têm sido sujeitos, diz-nos que é muito difícil tal mobilização. Insistimos para que não desista de utilizar essa arma que é o peso eleitoral dos reformados mais o dos seus familiares mais jovens.
Cremos que ficou convencida!
3
Para a presidente da APRE "há muitas pessoas que dizem que as coisas não se resolvem na rua. Eu acho é que em casa é que não se resolve mesmo nada", conclui.
A terminar uma noticia que a deixa com alguma contida expectativa na medida em que o deputado Ribeiro e Castro manifestou a intenção em a receber. Sempre pode ser uma pequena lança em África....
antónio colaço


publicado por animo às 21:39
link do post | comentar | favorito
|

MARIA DO ROSÁRIO GAMA NOS AAA

"APRE! Irra!!! !Mas também poderia dizer PÔRRA!

Já basta de nos roubarem!!!

Maria do Rosário Gama, esta tarde nos AAA.
A reportagem mais à frente.
Foto.José Augusto

antonio colaço

 



publicado por animo às 19:52
link do post | comentar | favorito
|

VASCO LOURENÇO NOS AAA:"TODA A LEGITIMIDADE PARA UMA REVOLTA POPULAR"

Foto.José Augusto


"Está criada a mesma legitimidade que nos fez avançar para o 25 de Abril com uma revolta popular! Têm que ser as pessoas a vir para a rua", avançou o coronel Vasco Lourenço no final de mais um AAA-Animado Almoço que contou com a presença de Maria do Rosário Gama, presidente da APRE.

Vasco Lourenço adiantaria ainda, falando do presidente da República, que "cada dia que passa, tenho menos respeito por esse senhor que está em Belém!"

A reportagem já a seguir.

antónio colaço


publicado por animo às 19:31
link do post | comentar | favorito
|

D JANUÁRIO TORGAL É O PRÓXIMO CONVIDADO AAA

 

 

D.JANUÁRIO TORGAL é o próximo convidado dos AAA-Animados Almoços.

A palavra avisada, esclarecida, frontal e corajosa sobre a actualidade portuguesa, 40 anos depois de Abril, mas também sobre os novos desafios que se lançam à Igreja sob a condução do Papa Francisco (um Papa de Abril?).
Tal como de costume, recomendamos a atempada inscrição.
antonio colaço



publicado por animo às 17:34
link do post | comentar | favorito
|

ROSÁRIO GAMA . UMA VOZ IRREFORMÁVEL . HOJE NOS AAA-ANIMADOS ALMOÇOS

 

(Foto:Nelson Garrido)
Para melhor compreendermos  aquilo que vai passar-se, hoje, no AAA-Animado Almoço com Maria do Rosário Gama, leia-se este texto do Público que transcrevemos com a devida vénia:

A Associação dos Aposentados, Pensionistas e Reformados (Apre!) condenou o alargamento da contribuição extraordinária de solidariedade (CES) a todos os pensionistas que recebam uma ou mais pensões acima de mil euros brutos, considerando que o Governo avança “no ataque a um dos alvos mais massacrados: os reformados”.
Para a associação liderada por Maria do Rosário Gama, o executivo despreza os pensionistas e, com as alterações aprovadas na quinta-feira no âmbito do Orçamento Rectificativo, mostra que é “escravo de um extremismo inaceitável”, parecendo, segundo a Apre!, “só entender a força dos tribunais” e desprezar “a força eleitoral dos ofendidos”.
Com o alargamento da base de incidência da CES — que abrange tanto pensionistas do sector público como do privado — e o aumento dos descontos para a ADSE (o subsistema de saúde da função pública), perto de 60% dos pensionistas vão ter um duplo corte na pensão este ano.
O que foi anunciado pelo Governo, diz a associação em comunicado, referindo-se a este impacto, significa “um aumento no número de pensões afectadas pela CES e um agravamento dos cortes a muitas pensões que já eram abrangidas”. E um “imposto sobre o qual se paga outro imposto” é, para a Apre!, “uma manifestação de arrogância e desprezo por um princípio” que julgava estar a salvo: “A não aplicação da dupla tributação”.
Em relação às alterações na CES, decididas pelo Governo para compensar o buraco orçamental de 388 milhões de euros depois de ter sido declarada a inconstitucionalidade no corte nas pensões pagas pela Caixa Geral de Aposentações, a associação diz que “está sobejamente demonstrado que a medida não é objectivamente necessária”. “Trata-se de uma exigência ideológica imposta, ou auto-imposta, para não dizer que é uma manifestação de perversidade”, acrescenta.
A associação acusa o Governo de desprezar os reformados e pensionistas “que tiveram uma longa vida contributiva e uma vida de trabalho decente, nomeadamente nas posições e actividades profissionais que mais contribuíram para o desenvolvimento de Portugal”. E, depois da aprovação do alargamento da CES, diz que o lema seguido pela associação (“Não somos descartáveis”) passará a ser outro, agora com mais um sentido — o do peso eleitoral dos reformados: “Não somos descartáveis mas votaremos”.
A Apre!, que vai interpor duas providências cautelares para contestar a CES, já havia prometido, tal como a Confederação Nacional de Reformados Pensionistas e Idosos (Murpi), usar todos os meios legais para combater a medida.


publicado por animo às 09:40
link do post | comentar | favorito
|

WEBANGELHO SEGUNDO FREI BENTO DOMINGUES

 

 

Frei Bento Domingues

IN Público de 26 de Janeiro

NÃO ENTERRAR O BAPTISMO

. Não me lembro nada de ter sido baptizado. Recebi o crisma na adolescência, mas só me recordo de que o grupo em que fui apresentado escapou todo de uma temida palmada ritual do bispo. Com todo o respeito pelos anabaptistas, sou, no entanto, um defensor fervoroso do baptismo de adultos e de crianças, sem pensar que Deus só se dá bem com os baptizados.

É verdade que, às vezes, regresso desconsolado e apreensivo com o futuro de certas celebrações baptismais. Que irão fazer os pais para promover a progressiva descoberta do sentido e das exigências inscritas no espantoso programa simbólico do baptismo? A Igreja doméstica – a não confundir com certo beatério familiar – deve ser o espaço de uma evolutiva pedagogia da fé cristã que saiba puxar pelo que há de melhor nas pessoas: a descoberta da alegria no acolhimento dos outros, na partilha e na recusa dos caminhos da injustiça.

Ser cristão é adoptar o projecto de Jesus Cristo, acolhendo o seu espirito de ruptura com as seduções diabólicas da dominação económica, política e religiosa e o renascimento para a liberdade dos filhos de Deus, sem irmãos excluídos da mesa comum. Não se trata de papaguear fórmulas dogmáticas nem de receber instruções moralistas, mas de uma mudança interior, de uma luz divina, no íntimo da consciência, que se inspira na prática de Jesus e dos seus melhores discípulos.                                   

Hoje, quero recomendar vivamente uma obra sobre o mergulho baptismal –Take the plunge – e a sua confirmação que nos pode ajudar a reencontrar a Fonte e o Sentido em todas as encruzilhadas da vida (1). O autor é um dominicano inglês, T. Radcliffe, que já tem outras obras publicadas em português. É professor em Oxford e ex-Mestre Geral da Ordem dos Pregadores. No exercício dessa missão percorreu o mundo. Sempre admirei a sua excepcional capacidade de aprender com todos, em todas as situações. Serve-se de tudo para tecer as suas conferências, a sua pregação e os seus livros de teologia, com uma requintada cultura literária, artística, histórica, bíblica, patrística e sempre em registo ecuménico. O inesgotável sentido de humor não o afasta das manifestações de rua na defesa dos empobrecidos e marginalizados.

2. As crianças são baptizadas desde o começo do Cristianismo e tornou-se tradição de quase todas as Igrejas Cristãs. Já os Actos dos Apóstolos aludem ao baptismo dos adultos e das suas famílias.

No séc. IV, durante algum tempo, existiu uma tendência para adiar o Baptismo. Não se duvidava da importância de baptizar as crianças. A razão era outra. Este era o Sacramento do grande Perdão. Dada a disciplina penitencial da época, não se queria gastar a sua eficácia antes de tempo. O Baptismo não era garantia de um futuro sem pecado e corria-se o perigo de passar o resto da vida em penitência. Muitas pessoas, como o próprio imperador cristão Constantino, adiavam-no até ao último momento e Jacqueline de Romilly foi baptizada aos 95 anos dizendo: já é tempo! Quando Sto Ambrósio foi eleito Bispo, com a idade de trinta e cinco anos, não era baptizado. Teve de receber este sacramento antes da ordenação.

O baptismo das crianças, apesar dos inconvenientes – antigos e modernos - exprime uma realidade divina e humana que poderíamos ser levados a esquecer no baptismo de adultos: afirma a absoluta gratuidade do amor que Deus nos tem; a criança ainda não fez nada para merecer seja o que for, quer de Deus quer dos pais. Ora, se os pais fazem tudo pelos seus filhos mesmo antes de nascerem, quanto mais o Deus que nos amou primeiro. (2)

Deus não depende dos nossos méritos. Somos nós que dependemos do seu amor. De qualquer modo, os cristãos são confrontados com narrativas de um Deus que se tornou criança e adolescente, antes de surgir homem feito, como no Evangelho de Marcos, a dizer-nos que tudo pode ser diferente, pois somos amados e impõe-se uma reorientação da vida e de todos os seus valores.

3. De adultos ou de crianças, o baptismo é para refazer a vida toda. O ser humano não é de uma peça só e de uma só vez. Vai sendo e nunca de forma linear. A sua morada não é o passado, não é o presente. É a esperança, é o futuro. Sem ele, é o suicídio. Não vale a pena idealizar a infância, a adolescência, a idade adulta ou a da reforma. Se há tanta literatura sobre todas estas idades, é porque nenhuma delas é um paraíso. Por razões diversas, quase ninguém está contente com a idade que tem, mas vivemos num tempo em que é difícil ter crianças e ocupar-se dos idosos. Os desempregados não sabem de que terra são: de mendigar têm vergonha e já não têm condições nem de imigrar nem de ficar. O que é próprio do Baptismo cristão é não se conformar com o mundo como está. A sua natureza é pascal, é passagem, não é resignação.

Celebrar a data do Baptismo para um renovado encontro com a Fonte e com a Luz, para não esquecermos de onde vimos e para onde vamos.

1) Timothy Radcliffe OP, Imersos na vida de Deus. Viver o Baptismo e a Confirmação, Paulinas, 2013
 

2) Jer. 1, 5

 

In Publico 19 de janeiro

CONSCIÊNCIA EUCMÉNICA,CONSCIÊNCIA BAPTISMAL

1. A urgência do diálogo ecuménico nasceu, nos finais do séc. XIX, nas chamadas terras de missão, para vencer o contratestemunho das igrejas cristãs divididas que se hostilizavam no anúncio do Evangelho da paz. As vicissitudes do movimento ecuménico já foram historiadas.

Em 1948 foi fundado o Conselho Mundial das Igrejas, em Amesterdão, que tem a Sede internacional em Genebra. É a principal organização ecuménica, com mais de 350 igrejas e denominações, presente em mais de 120 países, excedendo os 500 milhões de fiéis. Trabalha-se, desde há algum tempo, na criação de um Fórum Cristão Global que reúna, sem vínculos institucionais, à volta de uma só mesa de diálogo, as grandes famílias cristãs: ortodoxa, católica, anglicana e protestante.

Resultado: esquece-se a falta que os outros nos fazem, para comungar em experiências que nos poderiam provocar a descoberta de caminhos para a fé cristã, que nem suspeitamos. A maioria dos cristãos nada sabe das outras tradições eclesiais, a não ser os lugares-comuns de desconfiança mútua, transmitidos em casa ou nas igrejas. A verdadeira falta de ecumenismo entre as igrejas cristãs é uma falta de cristianismo e não apenas de inconvenientes a propósito de baptismos e casamentos que se resolvem de forma mais ou menos burocrática.

Em certas zonas do mundo, o cenário é devastador: matam-se os cristãos sem perguntar pela identidade eclesial. O cristianismo está a ser completamente eliminado. É urgente um ecumenismo global de socorro.

2. Mais abrangente é o Parlamento Mundial das Religiões. Nasceu em Chicago, em 1893, para fomentar o diálogo inter-religioso. Cem anos depois, voltou a reunir-se na mesma cidade. A 4 de Setembro de 1993, foi assinada a Declaração das Religiões para uma Ética Global, preparada pelo teólogo Hans Küng, guiado pela convicção, que tem justificado e desenvolvido, condensada no aforismo: sem paz entre as religiões, não há paz entre as nações. Parte de uma verificação: o mundo está a experimentar uma crise fundamental e global: na economia, na ecologia e na política. Por toda a parte se verifica a falta de grandes visões, o emaranhado de problemas não resolvidos, a paralisação e as lideranças políticas medíocres, com pouca visão interna e externa e, em geral, muito pouco sentido do bem comum. Centenas de milhões de seres humanos sofrem cada vez mais com o desemprego, a fome e a destruição das suas famílias. Crianças morrem, matam e são mortas. Há cada vez mais países abalados pela corrupção na política e nos negócios. Devido aos conflitos sociais, raciais e étnicos, ao abuso de drogas, ao crime organizado e, até, à anarquia torna-se cada vez mais difícil viver em paz nas nossas cidades. Por vezes, mesmo entre vizinhos, vive-se com medo uns dos outros. O nosso
Planeta continua a ser escandalosamente destruído. Embora a esperança de uma paz duradoura entre as nações nos pareça cada vez mais afastada, sabemos que não é por falta de recursos, de ciência e de técnica que se arrastam mundos mergulhados na miséria e na violência. É por falta de vontade política, de sabedoria e de ética.

3. O Movimento Ecuménico português já apresentou serviço: representantes das Igrejas Católica, Lusitana, Presbiteriana, Metodista e Ortodoxa, em Portugal, irão assinar, no próximo dia 25, em Lisboa, uma declaração de reconhecimento mútuo do baptismo. Ainda bem.

A Capela Sistina é conhecida, venerada e visitada pela sua extraordinária beleza. Aí reúnem-se os cardeais para escolher o futuro bispo de Roma, o papa. Mais importante do que eleger um papa é celebrar um baptismo, a transformação cristã da vida. O Papa Francisco resolveu estabelecer a verdadeira hierarquia no Vaticano. No domingo passado, baptizou o filho de uma mãe solteira e a filha de um casal, casado apenas pelo civil, nessa Capela. Não é muito usual. Perante varias mães, pais e 32 crianças, chamou a atenção para a nova orquestra: “Hoje o coro vai cantar, mas o coro mais belo é o das crianças. Algumas delas irão chorar porque têm fome ou porque não estão confortáveis. Estejam à vontade, mamãs: se elas tiverem fome, dêem-lhes de comer, aqui elas são as pessoas mais importantes”. Este Papa já tinha afirmado que as mães não deviam ter problemas em dar de mamar aos seus filhos, durante as cerimónias papais.

Bergoglio quer abrir ao mundo, um futuro novo, mesmo a partir do Vaticano. Quem não gosta das suas inovações, irá sempre encontrar algum precedente para desvalorizar estes atrevimentos. O que importa é subverter a desordem estabelecida, que se tinha transformado numa ordem sagrada.

 O Papa mandou uma carta aos futuros cardeais: “O cardinalato não significa uma promoção nem uma honra nem uma condecoração, é simplesmente um serviço que exige ampliar o olhar e alargar o coração”.

Ai minha Nossa Senhora!

 



publicado por animo às 08:52
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 28 de Janeiro de 2014
WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

Pe Anselmo Borges

In

DN

O DEUS QUE É, O DEUS QUE ESTÁ

Quem teve trabalhos de tradução deu-se conta das enormes dificuldades da tarefa. Tudo se complica ainda mais quando se vem de e se vai para mundos diferentes. Porque uma língua é um mundo e não um simples instrumento. Um caso típico destas dificuldades encontra-se na tradução da Bíblia, ao passar do mundo hebraico para o mundo grego e, depois, latino e outros. O grande Adolf von Harnack chamou a atenção para o imenso problema. Para explicitar, ouçamos o Credo cristão: "Creio em Jesus Cristo. Gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, ressuscitou ao terceiro dia." Segundo a fé cristã, isto é verdade? Sim, é verdade. Mas a pergunta é: o que deriva dessas afirmações para a nossa existência de homens e mulheres, cristãos ou não? O Credo é teologia dogmática, especulativa. Ora, a teologia dogmática tem que ver com doutrinas e dogmas, com uma estrutura essencialmente filosófica. Pergunta-se: os dogmas movem alguém, convertem alguém, transformam a existência, dizem-nos verdadeiramente quem é Deus para os seres humanos e os seres humanos para Deus? Por outro lado, quem apenas recitar o Credo tem de perguntar: o que fez Jesus entre o nascimento e a crucifixão? O que é o que o levou à cruz? Quais foram as suas relações com Deus, com as mulheres, com a sociedade, com a religião, com o dinheiro, com a política? O que moveu a sua vida, o que pensou, o que queria? Que nos deixou realmente em herança? Vejamos exemplos mais concretos da dita tradução e dos seus perigos. No capítulo 3 do livro do Êxodo, narra-se a experiência que Moisés fez com a manifestação de Deus na sarça ardente - ardia e não se consumia. "Não te aproximes. Tira as sandálias dos pés, porque o lugar que pisas é um lugar sagrado." Moisés cobriu a face com temor. Deus disse-lhe que tinha visto as misérias e as angústias do seu povo e que estava disposto a libertá-lo. E Moisés: se os filhos de Israel me perguntarem qual é o teu nome, que lhes responderei? E Deus: "Eu sou aquele que sou." Dir-lhes-ás: ""Eu Sou" enviou-me a vós." A fórmula em hebraico: ehyeh asher ehyeh ("eu sou quem eu sou", "eu sou o que sou") é o modo de dizer que Deus está acima de qualquer nome, ele é a Transcendência pura, que não está à mercê dos homens, mas diz também o que Deus faz: Eu sou aquele que está convosco na história da libertação, que vos acompanha nessa gesta de liberdade e salvação. A Tradição, porém, na sequência dos Setenta, compreendeu aquele ehyeh asher ehyeh como "Eu sou aquele que é", "Eu sou aquele que sou", e Javé afirma o Ser absoluto de Deus, filosofando Santo Tomás, nesta linha, sobre Deus como Ipsum Esse Subsistens (O próprio Ser Subsistente). Deste modo, apesar de não ser errado, perdeu-se a dinâmica do Deus que está presente e acompanha na história da libertação. No Novo Testamento, João Baptista, preso, mandou os discípulos perguntar a Jesus se ele era o Messias. Jesus respondeu dizendo: Ide dizer-lhe o que vistes e ouvistes: os coxos andam, os cegos vêem, a boa-nova é anunciada, a libertação está em marcha. A teologia, a partir da Bíblia, é, antes de mais, teologia narrativa e não dogmática. Quer dizer: tem uma estrutura histórica. Na teologia especulativa, o centro de interesse é o ser; na teologia narrativa, o decisivo é o que acontece. Por isso, na perspectiva cristã, o fundamental e essencial consiste na pergunta: O que é que acontece quando Deus está presente? Na linha dogmático-doutrinal, pode dar-se um assentimento intelectual, mas a existência continua inalterada. Decisivo na orientação do Papa Francisco foi esta passagem do dogma e da doutrina para a existência e a praxis transformadora. O que acontece quando Deus está presente? Afinal o nome de Deus, tantas vezes ouvido no Natal, é Emmanuel, o Deus connosco. Como escreveu o deputado europeu Paulo Rangel, "Deus não é esse ser distante e estático que é, mas antes o ser próximo e interactivo, Deus pode não ser afinal Aquele que é. Deus é Aquele que está.



publicado por animo às 09:46
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2014
MARIA DO ROSÁRIO GAMA DA ASSOCIAÇÃO APRE .A CONVIDADA DOS AAA-ANIMADOS ALMOÇOS.quarta 29 jan 13h


Maria do Rosário Gama,presidente da Associação APRE é a próxima convidada dos AAA na próxima quarta-feira, 29 de Janeiro.
  Como habitualmente, recomendamos a prévia e atempada inscrição já que ultimamente muitos tem sido os nossos leitores que se vêem confrontados com a habitual lotação esgotada do restaurante COM-TRADIÇÃO da Associação 25 de Abril.
  Tel.213241420.
  2
  Sobre a temática em causa a oportunidade para discutir a indignidade do assalto que está a ser feito àqueles que trabalharam a vida inteira e que vêem agora extorquidos direitos adquiridos ...
  Queremos continuar nesta linha, combinando memória, história, com a actualidade, a triste actualidade do hoje dos dias.

  antónio colaço



publicado por animo às 21:57
link do post | comentar | favorito
|

EXPOSIÇÃO "PODERES". A ÚLTIMA SEMANA

Solta o cadeado que te prende e sobe até ao Largo do Rato, até 31 de Janeiro, entre as 15 e as 18h

 

 

Não é precis ires até ao Pompidou ou......

 

 ......até à Sorbonne!
Basta subires ao Largo do Rato.

antóno colaço

 

 



publicado por animo às 16:13
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2014
MARIA ROSARIO GAMA . PRESIDENTE DA APRE PRÓXIMA CONVIDADA DOS AAA
Foto . Google
MARIA DO ROSÁRIO GAMA
DA APRE-ASSOCIAÇÃO DOS PENSIONISTAS E REFORMADOS
É A PRÓXIMA CONVIDADA DOS AAA
Maria do Rosário Gama, presidente da Associação APRE é a próxima convidada dos AAA na próxima quarta-feira, 29 de Janeiro.
Como habitualmente, recomendamos a prévia e atempada inscrição já que ultimamente muitos tem sido os nossos leitores que se vêem confrontados com a habitual lotação esgotada do restaurante COM-TRADIÇÃO da Associação 25 de Abril.
Tel.213241420.
2
Sobre a temática em causa a oportunidade para discutir a indignidade do assalto que está a ser feito àqueles que trabalharam a vida inteira e que vêem agora extorquidos direitos adquiridos ...
Queremos continuar nesta linha, combinando memória, história, com a actualidade, a triste actualidade do hoje dos dias.
antónio colaço


publicado por animo às 11:41
link do post | comentar | favorito
|

AAA COM EDUARDO LOURENÇO . AS FOTOS

 

Esteve concorrido, como já dissemos, o AAA com Eduardo Lourenço o qual foi alvo de inúmero cumprimentos e pedidos de autógrafos para assinalar a sua presença.

Seja-nos permitido sublinhar a presença, entre outros, dos dois lideres históricos  do MRPP, , Arnaldo Matos e Garcia Pereira.
A reportagem com a assinatura de José Augusto.

antónio colaço

 NR

Para ajudar à festa, o SAPO anda destrambelhado: recusa-se a aceitar as fotos pela ordem com que envimoas.Não há paciência.As minhas desculpas ao Manuel Duran Clemente por mais esta inépcia técnica.Já por diversas vezes reclamaos para o sapo.Manel, ajuda aí! Invade-me aquela .....!Já!



publicado por animo às 10:41
link do post | comentar | favorito
|

QUE O POVO SEJA CADA VEZ MAIS DONO DE SI PRÓPRIO



























QUE O POVO SEJA CADA VEZ MAIS DONO DE SI PRÓPRIO

E eis-nos chegados ao momento mais doloroso deste AAA com o professor Eduardo Lourenço, a tradicional gravação final. Estávamos a meio e, oops! o telemóvel entregou a memória ao Criador.

Ainda assim deu para o ouvir dizer que " não queria que a vitória democrática terminasse numa caricatura da democracia incapaz de dominar a sua indignação mas servir-se dela para que o povo seja cada vez mais dono de si próprio."

2

"Sempre estivemos em diálogo com a Europa. Camões dizia que a nossa língua era latina. Não é a nossa língua, é a nossa alma!"

3

Eduardo Lourenço, que recentemente viu partir a sua companheira, ainda não sabe bem o que fazer uma vez que tem grande parte da sua família - já tem bisnetos - em França.

Eduardo, onde quer que esteja, sabemos que podemos contar com os seus 90 anos para o que resta cumprir de Abril!

antónio colaço





publicado por animo às 01:47
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

ANDRÉS TORRES QUEIRUGA EM...

PE ANSELMO BORGES SOMA E ...

SEARAS ESCOLA DE VIDA

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

SIM AO CREDO DOS VALORES

SUBSTITUIMOS O CREDO DOS ...

HOJE, TODOS À GULBENKIAN ...

QUARENTA E TRÊS . FAZER O...

PE ANSELMO AO ATAQUE NA D...

PE ANSELMO BORGES AO ATAQ...

MÁSCARAS, INFERNO E OS BU...

ÂNIMO . TRINTA E OITO ANO...

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds