Segunda-feira, 30 de Junho de 2014
NÃO PODEMOS IGNORAR

 

 

NR-Deve ler-se, "38.000 idosos sem o complemento..."

 

VEMOS OUVIMOS E LEMOS
NÃO PODEMOS IGNORAR!
O Relatório do Observatorio dos Sistemas de saúde é claro em relacionar a CRISE com o aumento da ANSIEDADE, DEPRESSÃO,BAIXA DE AUTO ESTIMA, SUICIDIO.

Este SINDROME DA NEGAÇAO não é uma AGENDA MAIS QUE URGENTE PARA OS CONSELHEIROS DE ESTADO?!
2
Os Marcos Antónios e as Teresas Coelhos deste país virão, também, pedir a EXTINÇÃO DO CONSELHO DE ESTADO?
3
Junte-se-lhe EXTINÇÃO DE ESCOLAS, RESCISÃO DE PROFESSORES, em nome das verbas que "o governo contava poupar?!", as baixas expectativas dos jovens pais em quererem SER PAIS, e temos uma agenda mais que perfeita!
4
É a discussão destas matérias, meu caro António Seguro, que não te deve fazer desviar uma linha!!!Estás mandatado para isto e não para as manobras de diversão (traição) que se atravessaram no caminho!!!

Perante estas notícias a alegria que trago do Convívio na Academia Senior tem de esperar!!!

Canta Fanhais: VEMOS , OUVIMOS E LEMOS, NÃO PODEMOS IGNORAR!!!!

 



publicado por animo às 20:50
link do post | comentar | favorito
|

A ARTE SOMOS NÓS. ACADEMIA SENIOR ALTO ESTANQUEIRO TERMINA AULAS

 

A ARTE SOMOS NÓS
Ó pra elas, a alegria de ter chegado ao fim nesta primeira aventura pelos caminhos da Arte!!!
Helena,Arminda,Antónia,Fernanda, Donzília,Beatriz e Maria José.
Não foi possível integrar nesta foto Elisa e Isabel.
Mais notícias, mais tarde!!!



publicado por animo às 18:55
link do post | comentar | favorito
|

OS CAVALOS MÚSICOS DA GNR
OS CAVALOS MÚSICOS DA GNR

NAS FESTAS DE S.PEDRO

O minuto e quarenta e dois que se segue é deveras comovente.

Já por diversas vezes assistimos à exibição da Banda da GNR a cavalo, sobretudo quando morámos no Restelo e ali presenciámos o Ttradicional render da guarda, em Belém.

Mas....a participar na monumental Procissão noturna do S.Pedro e a tocar temas religiosos, como o que vamos ouvir, nunca!

É extremamente difícil o que os nossos amigos Gnrs fazem, para além da noite, as ruas apertadas, assegurar o domínio dos cavalos com uma mão, e a execução instrumental com a outra!

E com que qualidade. 

S.Pedro os proteja!!!

antónio colaço





publicado por animo às 02:40
link do post | comentar | favorito
|

CHOCO FRITO NA SCUPA

 


Em homenagem à SCUPA, o santuário de convívio dos pescadores montijenses, tivemos a sorte de ser dos primeiros comensais na noite de todas  as fomes.
Ficámo-nos por um simples prato de "Choco Frito", acompanhado de uma farta e diversificada salada.



publicado por animo às 02:40
link do post | comentar | favorito
|

MONTIJOS . POR ESTE RIO ACIMA COM S.PEDRO
E o S.Pedro lá subiu as águas do Tejo.
Aviso prévio: cuidado com o foguetório! Baixe o som do computador!
(O cansaço tomou conta de mim e as palavras perceberam o descanso que lhes dei.É preciso continuar a preparação da festa de fim de ano na Academia Senior do Alto Estanqueiro no que às artes plásticas diz respeito.Boa noite.)
antónio colaço


publicado por animo às 02:02
link do post | comentar | favorito
|

MONTIJOS (I)

 Na floridíssima Matriz do Montijo, mesmo ao lado do Santo do meu nome!António, já se vê!
Adivinho o que lhe vai na alma: -Quando é que o raio desse Pedro chega para acabar com esta maçada dos "santos populares"?! E então se estes m...ontijenses levam isto a sério!!!Com um calor destes, bem que me sabia também um passeiozinho de barco pelo Tejo acima, foguetes a estrelejar, dezenas de barcos a cavalgar as pequenas ondas, açafates de perfumadas rosas aos molhos para cima de uma pessoa,à chegada no cais, eu aqui dentro deste fato de burel, a carregar este puto, ainda por cima, pesado como tudo (Deus, pesa e de que maneira!Se calhar julgavam que era de algodão doce!). Parece-me ouvir a banda do Montijo. Anda cá Pedro, pá.Sempre tu para fechares as Festas.Ou não fosses tu o homem das chaves da Igreja.

(Imagens e videos mais logo!)


publicado por animo às 01:54
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 29 de Junho de 2014
WEBANGELHO SEGUNDO FREI BENTO DOMINGUES

Frei Bento Domingues

in Publico

QUE TROUXE DE NOVO O PAPA FRANCISCO?(1)

 

 A primeira metade do século XX foi, no plano da Igreja Católica, um tempo difícil e admirável.

1. Valerá a pena tentar uma resposta à pergunta do título deste texto? Creio que sim. Os incomodados com a intervenção surpreendente deste Papa tendem a desvalorizar, de modo displicente, a sua evidente novidade. Os deslumbrados com as suas prioridades, o seu método e o seu estilo tomam as espectativas do desejo como possibilidades reais de mudança na sociedade e da Igreja. No entanto, as mudanças reais e profundas não se decretam.

Importa, por isso, lembrar alguns momentos, embora de forma muito sumária, da história eclesial que precederam o Papa Francisco, para se poder avaliar o que continua e o que muda. Vivemos no presente, mas o olhar crítico sobre o passado é importante para discernir as opções que podem abrir ou fechar as portas ao futuro.

Em continuidade e ruptura com o século XIX, a primeira metade do século XX foi, no plano da Igreja Católica, um tempo difícil e admirável. Entre anátemas e surtos criadores, foi uma época das grandes redescobertas cristãs, através dos mais diversos movimentos: social, bíblico, litúrgico, teológico, missionário, ecuménico, laical, de arte sacra, de grandes escritores católicos, etc.. No entanto, acabou por ser também o de condenações das iniciativas mais inovadoras, no campo da evangelização do mundo do trabalho e das elaborações teológicas, em confronto com as expressões modernas da cultura.

Deveria fazer parte da formação dos Seminários e das Faculdades de teologia, o testemunho doloroso do mestre da eclesiologia do século XX, Yves Congar (1).

2. Ortodoxia, heterodoxia, medo do comunismo, renovação das expressões do catolicismo, polémicas em torno das formas de resistência ao nazismo tornaram o pontificado de Pio XII, nos anos 40 e 50, extremamente complicado para o próprio e para o conjunto da Igreja. Depois dele, muita coisa mudou.

Para João XXIII, a atenção à luz interior, aos “sinais dos tempos”, às vozes que vinham de dentro e de fora do mundo católico, todas falavam da mesma urgência: o aggiornamento da Igreja. Apontou-o como objectivo da convocação do Vaticano II, assumindo o diálogo como método de trabalho - o que diz respeito a todos deve ser tratado por todos –, a recusa dos anátemas como pressuposto geral e nunca aceitar respostas elaboradas antes de estudar as perguntas. O humor e a firmeza no projecto de reforma da Igreja ajudaram-no a não alinhar com os “profetas da desgraça”. De modo gráfico, poder-se-ia dizer que a concepção da Igreja, antes do Vaticano II, era uma pirâmide hierárquica e a celebração da Eucaristia colocava o padre de costas para o povo.

Paulo VI era uma personalidade muito culta que nos deixou gestos e textos admiráveis. Era, porém, um eterno perplexo. Usando a terminologia simplista da época, dir-se-ia que, para não perder os tradicionalistas, acabou por perder os “tradicionalistas e os progressistas”. Por exemplo, na atormentada preparação da encíclica Humane Vitae - usada como uma doutrina definitiva, que ele não desejava – multiplicou as dificuldades, quando pretendia ser uma grande ajuda no discernimento da ética sexual e familiar. Diz-se que para não perder a minoria, acabou por perder a maioria.

João Paulo I foi Papa apenas durante um mês e ficou conhecido como o “Papa do sorriso”. Filho de gente pobre, o seu pai, um socialista, teve de imigrar várias vezes para ganhar o sustento da família. Manteve-se fiel a esse passado, era anti carreirista e recusou ser coroado Papa. Era a aliança da alegria, do bom humor e da coragem. A sua morte repentina adiou, sine die, a reforma da Cúria romana, o seu projecto.

João Paulo II foi o combatente. Veio da Polónia, da ditadura comunista, inimiga da democracia política. A hierarquia da Igreja, por razões de sobrevivência, não podia promover o aggiornamento do Vaticano II na vida interna da Igreja. Contribuiu para abalar o comunismo. Como Papa, percorreu o mundo católico várias vezes, acolhido com entusiasmo, teve um apoio mediático de grande vedeta. O cardeal alemão, J. Ratzinger, Prefeito para a Doutrina da Fé, encarregou-se de extirpar as turbulências teológicas pós-conciliares na Europa e no Terceiro Mundo e, de forma estrondosa, na América Latina. Karl Rahner, um dos teólogos mais importantes, chamou a esse tempo o inverno da Igreja.

Os últimos tempos de João Paulo II foram tristes, não apenas do ponto de vista físico, mas sobretudo pela imagem da Igreja revelada todos os dias nos meios de comunicação: a pedofilia no mundo eclesiástico e os escândalos em torno do Banco do Vaticano. Bento XVI esteve muito tempo na Cúria Romana. Eleito Papa, não podia ignorar o que se tinha passado e continuava. Não podia deixar de condenar tudo isso. Manifestou-se incapaz de enfrentar esse universo, bem mais difícil do que varrer o campo teológico. Demitiu-se

 



publicado por animo às 10:41
link do post | comentar | favorito
|

150.OOO VISITAS. Obrigado!!!

A mania das datas redondas, dos números redondos.

Ficamos redondamente "deslumbrados"!!!!
Obrigados!!!!



publicado por animo às 02:20
link do post | comentar | favorito
|

IN MEMORIAM JOSÉ D'ALEXANDRE
José D'Alexandre.Auto retrato
Da esquerda para a direita, Colaço,Cardoso,Saramago, Tropa.

Como disse à Salomé, sua mulher, por uma difusa conjugação de factores, quis a vida que tivéssemos convivido muito pouco, et pour cause, a sua obra me tivesse, em parte, escapado.
Fiquei deslumbrado pelo que vi, uma certa aproximação à obra de Mário Botas, outro dos artistas que partiu muito cedo, e creio que digo tudo com esta homenagem que  aqui lhe presto destacando-o no meu mural e na edição de quase todas as suas obras expostas.
A imagem que guardo do Zé anda muito próxima, por um lado, de um certo inconformismo dos dias, por outro, em procurar as suas próprias respostas para as questões do quotidiano. No que à arte diz respeito, guardo um certo encantamento da forma com que me falou de umas técnicas muito iniciais no que à cerâmica e sua cozedura  se referia.
2
A melhor homenagem que o Zé deve ter podido presenciar, teve lugar esta tarde, "sentindo", "presenciando" que a sua vida e obra, apesar de curta, não foi em vão.
Deu para juntar  à volta do seu nome e obra, outros nomes e outras obras com um mesmo chão comum: Mação.
Uma homenagem que teve, por um lado, o mérito do artista plástico Mário Tropa como factor agregador, pelo menos no que me diz respeito, e por outro, como pude pessoalmente testemunhar-lhes, dando-lhes os parabéns pela iniciativa, quer ao novo Presidente da Câmara, quer ao seu antecessor. 3
O espaço da nova Galeria Municipal de Mação em nada fica atrás de alguns espaços que conheço e acho que a obra dignifica exemplarmente a Câmara de Mação..  
(Apenas lamento, aquela pala exterior que choca com a beleza das paredes  erguidas com a pedra da nossa região. Adivinho o contraditório afirmando que é um diálogo de estilos.Certo. Por mim, preferia um diálogo que não me causasse tantos estalos).

Tenho orgulho em participar nesta iniciativa. Como costumo dizer, a Arte não se esgota nas Galerias. A Arte somos nós. Oxalá este espaço e quem nele se expuser (desde logo, apoio todas as exposições que também convoquem os artistas da região com menos "nome"!)contribua para dias melhores. Mais próximos da Beleza e do Belo.
antónio colaço

 

 

Obras de José D'Alexandre.

 

 

 

 

 

 

 

 Saramago

 Cardoso

 Tropa

Colaço

Paisana



publicado por animo às 02:04
link do post | comentar | favorito
|

PERTO DO PRINCIPIO

 

 

 



Mação, Travessa da Sargacinha, Junho de 2014, o que resta da forja do senhor Claudino.
Para quando o Museu Industrial e das Artes e Ofícios que reúna estes restos, rastos de uma História que nos trouxe até aqui.
Em pleno Centro Histórico.
(A caminho da inauguração da Nova Galeria, aqui fica reiterada a sugestão para a nova Cãmara.)

 



publicado por animo às 02:04
link do post | comentar | favorito
|

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

Pe Anselmo Borges

In DN

28Jun

OS PERIGOS DE UM HOMEM LIVRE

 

 

Do que mais admiro num ser humano é a liberdade e a coragem moral. Nota decisiva do ser humano é a liberdade, que significa autoposse e capacidade de autodeterminação para realizar o que deve ser. Esta é a grandeza humana, sempre ameaçada e tolhida, concretamente pelo medo. E há muitos medos. O medo de fracassar a própria vida, porque somos falíveis e finitos. Depois, o medo dos outros, sobretudo, quando se é dependente e nos podem despedir, humilhar-nos, cortar-nos a carreira. Evidentemente, o medo maior é o da morte: podem tirar-nos a vida, matando-nos.

Duas mortes marcaram a humanidade, concretamente a humanidade ocidental: a morte de Sócrates e a morte de Jesus. A um e a outro foram dadas possibilidades de negociar a liberdade para a verdade. Mas eles não negociaram, não tiveram medo e morreram, dando testemunho da verdade.

Evidentemente, é necessário distinguir bem entre o dar a própria vida pela dignidade, a liberdade e a verdade e o matar outros, incluindo inocentes, na convicção de que se possui a verdade e morrendo. No primeiro caso, temos os mártires da verdade; no segundo, os terroristas da verdade. De qualquer modo, percebe-se os perigos, para o bem e para o mal, de quem é livre a ponto de não temer a morte.

Cá está! Até há pouco, a máfia serviu-se do Banco do Vaticano para a lavagem de dinheiro. Mas, agora, levado pela dignidade, o Papa Francisco impôs reformas para a transparência e foi ao coração da máfia calabresa para condenar os seus membros e ousar o que antes nenhum Papa tinha ousado: excomungá-los: "Aqueles que durante a sua vida escolheram a via do mal, como os mafiosos, não estão em comunhão com Deus, estão excomungados". E fê-lo, porque não tem medo, mesmo sabendo os perigos que corre. Foi ele que o disse a Henrique Cymerman, numa entrevista televisiva, referindo-se à quebra de protocolos de segurança: "Sei que algo me pode acontecer. Recordo que no Brasil me tinham preparado um papamóvel fechado, mas eu não posso saudar um povo e dizer-lhe que gosto dele, dentro de uma lata de sardinhas, mesmo que seja de cristal. Para mim, isso é um muro." E continuou, com humor: "É verdade que algo pode acontecer-me, mas, sejamos realistas, na minha idade não tenho muito a perder".

Consequentemente, condenou a violência em nome de Deus, que "é uma contradição". Reconhece que "nas três religiões monoteístas temos os nossos grupos fundamentalistas", mas "um grupo fundamentalista, mesmo que não mate ninguém, é violento. A estrutura essencial do fundamentalismo é violência em nome de Deus".

O que move Francisco é o bem-estar de todo o ser humano, que deve ocupar o centro. Por isso, "não se pode entender o Evangelho sem a pobreza, mas é necessário distingui-la do pauperismo. Eu creio que Jesus quer que os bispos não sejam os príncipes, mas servidores. Creio que estamos num sistema mundial económico que não é bom. No centro de todo o sistema económico deve estar o homem, o homem e a mulher, e tudo o resto deve estar ao serviço deste homem. Mas nós colocámos no centro o dinheiro, o deus dinheiro. Caímos num pecado de idolatria. A idolatria do dinheiro. A economia move-se pelo afã de ter mais e, paradoxalmente, alimenta-se de uma cultura do descarte": descarta-se os jovens, limitando a natalidade, os anciãos, porque já não produzem, e preocupa-o o desemprego dos jovens, que nalguns países supera os 50%. "É uma barbaridade".

Sobre a globalização: "Bem entendida, é uma riqueza. Uma globalização mal entendida é a que anula as diferenças. É como uma esfera, com todos os pontos equidistantes do centro. Uma globalização que enriquece é como um poliedro: todos unidos, mas conservando cada um a sua particularidade, a sua riqueza, a sua identidade, e isto não está a acontecer."

Na continuidade da memória perigosa que Jesus foi e é, percebe--se que gostaria de ser recordado como alguém de quem se diz: "Era um bom tipo, fez o que pôde, não foi assim tão mau". Um perigo na Igreja e no mundo, correndo ele próprio perigos.

 

COMENTÁRIO

Afortunadamente, vi a entrevista concedida, com que alegria de ambos, o Henrique e o Francisco.
Afortunadamente, posso ler o meu querido amigo Pe Anselmo que se encarrega deste milagre da MULTIPLICAÇÃO DO BEM.
Ponto.

Assim, que devemos temer?
O temor não existe.
Só há temor onde não há AMOR.
A consciência dele.
De facto, os HOMENS LIVRES  não deveriam ser um perigo.
Mais do que uma temida perigosidade, deveriam constituir, antes, o caminho para a verdadeira AMIZADE!
Obrigado, Anselmo (na versão Inês Meneses)
antónio colaço

 



publicado por animo às 02:04
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 28 de Junho de 2014
MALTA NOVA TOMA CONTA DO PALCO

 

MONTIJOS É SÓ REGOZIJOS
O palco principal, enquanto não chega o Quim Barreiros, é da malta nova!!!
Um grupo do Montijo, que, de todo desconhecemos ( alguém que os conheça e possa deixar aqui o seu nome!) para animar a malta!

Boa noite.
A ânimo, dentro do possível, por dentro do mar de gente das Festas Populares S. Pedro Montijo!!!!

 

 

 



publicado por animo às 02:09
link do post | comentar | favorito
|

AS FARTURAS DE JESUS . O JESUS DAS FARTURAS
O JESUS DAS FARTURAS
Pareceu reconhecer-nos quando pagámos as farturas encomendadas.
Bom sinal, pensámos!
E não é que acertámos?!
Um ano depois, eis-nos à conversa com....Jesus!
Um "tomai e comei" saboroso.
Fartos de Jesus?!
Isso é cá connosco, os benfiquistas, já se vê!!!!
UM MINUTO...... COM AS FARTURAS DE JESUS.

A ânimo nas Festas Populares S. Pedro Montijo.


publicado por animo às 02:03
link do post | comentar | favorito
|

NO ESTONTEANTE FRENESI DOS CARROCEIS

 

São três os animadores que mais se destacam na noite frenética dos carroceis.
Mas este homem é um fenómeno.
O som da sua voz, o jeito peculiar da sua animação, começou a chegar-nos ao cair da tarde, estávamos ainda muito longe de ...imaginar que estaríamos frente a frente, deslumbrados por tamanha electricidade, um frenesi de arrepiar.

Mas a competição com os vizinhos ficou-nos na memória.
A exigir uma segunda história.
Não ligue à qualidade das imagens que a seguir vamos editar.
Faça como nós, deixe-se deslumbrar pelo frenesi desta  estonteante voz!!!

antónio colaço

 



publicado por animo às 02:00
link do post | comentar | favorito
|

MONTIJOS & REGOZIJOS DAS FESTAS POPULARES DE S.PEDRO

 

 

Montijo.Frente Ribeirinha.Entardecer.

 

Montijo.Praça da República


Dentro de momentos vai entrar no mundo louco dos carroceis das Festas Populares de S.Pedro do MONTIJO.
Um mar de gente à solta por uma noite espectacularmente cálida.

Venha connosco à barraca das Farturas para falarmos com .... Jesus!!!


É fartar, é fartar, pessoal!!!



publicado por animo às 01:53
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

PE ANSELMO BORGES NÃO TE...

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

ANDRÉS TORRES QUEIRUGA EM...

PE ANSELMO BORGES SOMA E ...

SEARAS ESCOLA DE VIDA

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

SIM AO CREDO DOS VALORES

SUBSTITUIMOS O CREDO DOS ...

HOJE, TODOS À GULBENKIAN ...

QUARENTA E TRÊS . FAZER O...

PE ANSELMO AO ATAQUE NA D...

PE ANSELMO BORGES AO ATAQ...

MÁSCARAS, INFERNO E OS BU...

arquivos

Outubro 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds