Sábado, 21 de Janeiro de 2017
WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

Instantâneo 1 (25-11-2016 03-15).png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMPERDIVEL
Para quem ainda quer ir a tempo de perceber as imperceptiveis razões nas quais foi educado, e, assim, poder desfrutar da vivência plena e do gozo com um Deus
que só quer por nós ser amado.
E só quer ser amado quem verdadeiramente ama.

 

 

 

 

 

QUEM ERA A SERPENTE DO PARAISO

Pe Anselmo Borges
In DN 20.Jan

1. É claro que a fé não deriva da razão, à maneira da matemática ou da ciência, não sendo, portanto, demonstrável cientificamente. Mas também se deve tornar claro que a fé não pode agredir a razão, com a qual tem de dialogar, dando razões de si mesma. Há que distinguir entre saber e crer. Como dizia o médico e filósofo Pedro Laín Entralgo, o penúltimo é da ordem do saber, mas o último é da ordem da crença. Por isso, o crente não pode dizer que sabe que Deus existe e que há vida depois da morte, como o ateu não pode dizer que sabe que Deus não existe e que com a morte a pessoa acaba: o crente e o não crente não sabem, crêem, com razões. Neste contexto, Kant é inultrapassável, também quando escreveu que, apesar da sua majestade, a religião não está imune à crítica. Aliás, o Evangelho segundo São João inaugura-se dizendo: "No princípio, era o Logos", portanto, o Verbo, a Palavra, a Razão. E "foi pelo Logos que tudo foi criado", provindo daí, como sublinharam vários cientistas, que a criação, a natureza, é investigável, pois é racional. Uma religião que tem medo da razão, da investigação crítica, do confronto e diálogo com as ciências, não é humana nem presta verdadeiro culto a Deus, correndo o risco de um dogmatismo estéril e, no limite, ridículo. Como o não crente também não pode ser dogmático nem fundamentalista.

2. Uma das aberturas do Concílio Vaticano II consistiu num diálogo aberto com as diferentes ciências, sem medo da investigação, e na salvaguarda dos direitos humanos, como o da liberdade de expressão. Depois, nos pontificados de João Paulo II e Bento XVI, foi reduzida a liberdade de investigação teológica, contando-se por centenas os teólogos condenados, admoestados, proibidos de escrever e ensinar. A Teologia tornou-se, assim, afónica, remetida para um silêncio forçado, ou tolhida dentro de uma linguagem escolástica e repetitiva, passando ao lado dos grandes problemas do mundo, de tal modo que o famoso bispo Pedro Casaldáliga pôde denunciar em 1995: "Com muita frequência nós, os bispos, julgamos que temos a razão, normalmente pensamos que a temos sempre. Ora, o que acontece é que nem sempre temos a verdade, sobretudo a verdade teológica, de modo que vos peço, a vós, teólogos, que não nos deixeis numa espécie de ignorância dogmática."

Uma das novidades fundamentais do pontificado de Francisco é que a liberdade dos teólogos regressou como algo natural, sem censuras nem condenações. Isabel Gómez Acebo chamou a atenção para o facto: "Uma das mudanças que o Papa Francisco introduziu, e sem que ninguém se tenha dado conta, é que a Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé não publicou nenhum documento para toda a Igreja nestes últimos anos, quando em épocas anteriores o fazia entre duas e quatro vezes por ano" - com uma excepção, anoto eu: aquele sobre a cremação e o sepultamento dos mortos. E é um facto que, embora o tenha mantido no cargo, não tem utilizado os serviços do seu Prefeito, cardeal Gerhard L. Müller, concretamente não o chamou para apresentar documentos oficiais, nomeadamente "A Alegria do Amor", referente às questões da sexualidade, do amor e da família.

Mais: de modo indirecto, Francisco tem tentado a recuperação e a reconciliação com teólogos condenados. É assim que se poderia explicar, só para dar exemplos, a aproximação a Leonardo Boff, que ainda recentemente confessou publicamente que, em caso de necessidade de alguma comunidade, continua a presidir à Eucaristia, a Hans Küng, a quem já escreveu duas vezes, a José M. Castillo... Mais significativo é que levantou, numa carta pessoal autografada, a sanção que o Vaticano, por intermédio do cardeal T. Bertone, tinha imposto ao biblista argentino Ariel Álvarez Valdés, proibindo-o de "ensinar, escrever, publicar, dar aulas e cursos, e falar através da rádio e da televisão".

3. O biblista célebre acaba de publicar uma obra com o título em epígrafe: Quién era la serpiente del Paraíso... y otras 19 preguntas sobre la Biblia. Dada a sua importância, servir-me-á de inspirador para as duas próximas crónicas. Importância, porquê? Vivemos em tempos de urgência do diálogo inter-religioso. Ora, uma das sua condições essenciais é a leitura histórico-crítica dos textos sagrados: não uma leitura literal, mas uma leitura que conhece as regras exegéticas e hermenêuticas: atenção ao contexto histórico, à língua, ao género literário, aos destinatários, à sua intencionalidade última... E Ariel Álvarez é um bom exemplo para os fundamentalistas cristãos e, consequentemente, para seguidores de outras religiões, nomeadamente no mundo islâmico. Seja como for, apesar de tudo, dentro do cristianismo, deram-se passos de gigante neste domínio.

4. Afinal, "quem era a serpente do Paraíso?" Houve as interpretações mais díspares: que era uma víbora autêntica, mas possuída pelo Diabo; uma imagem, símbolo de Satanás; "um símbolo geral dos maus desejos e dos prazeres sensuais". De facto, nada disto está no texto, concretamente não há conotações sexuais no pecado de Adão e Eva. Como não há maçã nenhuma: a confusão veio do facto de em latim maçã se dizer malum e mau se dizer malus e malum.

A serpente é apenas o símbolo da religião cananeia, que via nela três qualidades: conceder a imortalidade, garantir a fecundidade, ser o protótipo da sabedoria. Um escritor anónimo escreveu, e isso aparece no livro do Génesis, sobre os perigos da religião cananeia: em vez do paraíso para todos, estava--se a viver no meio de injustiças, fome, dores, morte, e a causa da situação estava na religião cananeia, que levava o povo a refugiar-se numa religião de ritos exteriores e fetichistas, incluindo a prostituição sagrada, em vez de seguir a Lei do Deus vivo e "procurar a felicidade numa vida moral justa e honesta, ao serviço dos irmãos".

 



publicado por animo às 00:00
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2017
QUIOSQUE

16003219_1358337060905700_6294132754204504459_n.jp

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUIOSQUE
O NOSSO PROBLEMA É A ROTINA
 
Acabei de ler,deliciado,porque não dizê-lo,a entrevista,melhor,a grande conversa com Francisco Louçã na Revista do Expresso.
 
No tu cá tu lá de mais de 20 anos pelos corredores de São Bento trocámos muitos e solidários diálogos mas nada com a profundidade que esta conversa permite.
 
Vou agradecer ao Francisco e.....pedir-lhe que participe numa nova "tentativa" de ajudarmos a quebrar a "rotina" que nos impede de avançar na construção de um Portugal mais atractivo, muito mais ....ANIMADO!
Um Portugal que ouse colocar na agenda problemas a que tem passado ao lado, devido ao "politicamente correcto" dos estados maiores, não só dos partidos, como de todas as outras instituições do nosso tecido socio economico e cultural, e procure para eles NOVAS SOLUÇÕES.
 
Provavelmente os nossos problemas nunca deixaram de ser os mesmos, no que temos falhado, por motivos vários que é preciso apontar, é nas soluções que nos demitimos de encontrar!


publicado por animo às 15:55
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 8 de Janeiro de 2017
última hora SAIBA ONDE ESTÁ AGORA MÁRIO SOARES

COMENTÁRIO

Encontrei várias vezes Mário Soares, também em contexto religioso.

Felicitou-me vivamente por umas palavras de despedida no funeral de Natália Correia, com este final: ""Para onde vão os mortos?", perguntava o filósofo Bernhard Welte. Para o Silêncio? Para o Nada? É este Nada que a todos espera. Que Nada? Não está, à partida, decidido como deve ser interpretado este Silêncio e este Nada. Trata-se de um silêncio morto ou de um Silêncio vivo, habitado? Trata-se de um nada negativo ou de um Nada enquanto ocultação absoluta do Mistério vivo, como quando dizemos: aqui não vejo nada, mas sabendo que lá pode estar algo e até o essencial? Quando se olha para o Sol, não se vê nada, tal é o excesso de luz. Este nada é pura e simplesmente nada ou, pelo contrário, o Nada experienciado na morte é a figura do Mistério oculto que a tudo dá sentido e fundamento? Natália, foi no Espírito Santo, tal como o entendias, que acendeste a tua luz e cantaste o fogo do teu canto. Natália querida, no mistério da despedida, que agora mais misteriosamente te envolve, seja ainda o Espírito Santo te guie!"

Fiz uma vez, na Universidade Católica, em Lisboa, uma conferência sobre o pensamento do Padre Joaquim Alves Correia, o padre português mais clarividente do século XX, antecipando inclusivamente o Concílo Vaticano II. Mário Soares, que presidiu, deixou, no final, todas as pessoas sair, para me dizer: Sabe? O António Sérgio, quando lhe apareciam jovens com problemas de fé, mandava-os para o Padre Joaquim Alves Correia. No meu caso, ele já tinha sido exilado. Hoje, estou convencido de que, se não se tivesse dado esse exílio e tivesse tido a oportunidade de me encontrar com ele, possivelmente, em vez de agnóstico, seria crente.

Outra vez, num debate sobre a liberdade religiosa, em Lisboa, uma senhora ousou perguntar-lhe se pensava na morte e no seu depois. E Mário Soares (também aqui cito de cor): A minha mulher é crente. Eu não tenho esse dom. Sou laico, agnóstico. Evidentemente, penso nisso: qual o fundamento de tudo quanto há?, o que é que andamos cá a fazer?, qual o sentido da nossa existência? Mas não tenho fé. Se, na morte, Deus me aparecer, dir-lhe-ei: Ainda bem! Claro, ficarei contente.

"Onde é que eu estarei, quando cá já não estiver", é a pergunta lancinante que Tolstoi coloca na boca de Ivan Ilitch moribundo. Mário Soares partiu. A minha fé diz-me que Deus lhe foi ao encontro. E Mário Soares: Ainda bem que existes! E ficou contente. Porque o Deus em que acredito é o Deus que está do lado da liberdade, aquela liberdade por que Mário Soares se bateu e por cuja luta nós todos lhe estamos profundamente agradecidos. Mário Soares foi um combatente pela liberdade e pela tolerância. A ele se deve em grande parte que, por causa dos ensinamentos colhidos da Primeira República, não tenha havido, no 25 de Abril, conflitualidade religiosa.

Padre e professor de Filosofia
...........................................................
II COMENTÁRIO

Resolvi reeditar este espantoso texto do meu querido amigo Pe Anselmo Borges depois de hoje termos falado e ainda antes de o ter lido confidenciei-lhe "Pe Anselmo, passei a noite a pensar se o Mário Soares não acredita na imortalidade por onde é que ele andará agora?!Esta questão, de quando em vez, assola-me á porta das minhas tantas crenças e, como que vacilo!E lembro-me do que repetidamente me diz "Por que há algo e não nada"?!E sinto que é pouco, não chega.
2
Foi então que, depois de ler este autêntico WEBANGELHO outro,percebi que, afinal, podemos ficar um pouco mais tranquilos.
Eu quero acreditar que Soares, Natália, Sofia, e TODOS aqueles que já partiram, esperam por nós para nos juntarmos a eles e ao seu gozo da Eternidade.
Sim, não pode haver uma Eternidade aos bocadinhos.
É só esperar mais um bocadinho.
Ou, como diria o meu querido Ti Abílio Cruz, de Cardigos, "Ela anda aí!!.
Obrigado, uma vez mais!!!
antónio colaço

 

 



publicado por animo às 17:28
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 7 de Janeiro de 2017
OBRIGADO, MÁRIO SOARES

16414859_0NZ9O.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

17589929_lUKVb.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para ler, em complemento, no Publico:
https://www.publico.pt/2017/01/07/politica/noticia/morreu-mario-soares-adeus-a-um-portugues-maior-1756035

17589927_Z4o08.jpg



publicado por animo às 15:59
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2017
MEU QUERIDO PAI ZÉ JACINTO

MEU QUERIDO PAI ZÉ JACINTO

Sinto-te.
Amo-te.
Abraço-te....
SEMPRE.
Para nosso bem.
PARABÉNS.

pai.JPG

pai3.JPG

pai4.JPG

paimanetos.jpg

pais2.JPG1.JPG

 

0110201442053.jpg

aljustrelfinal3ab.jpg

aljustrelfinal16ab.JPG

12390957_990107931061950_91353703703840420_n.jpg

natalviola1956ab.jpg

pais.jpgk.jpg

12002941_938360399570037_6081006543494455508_n.jpg

131020101840.jpg



publicado por animo às 01:34
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 3 de Janeiro de 2017
DA AMIZADE E DOS SOUND BYTES . VIVA 2017

15826066_1337053369700736_6029167501114486558_n.jp

15747424_1337045569701516_6134538674131768048_n.jp

15780789_1337045346368205_8083376487046098863_n.jp

15823491_1337045383034868_7623429427978326902_n.jp

15871564_1337045756368164_2569614001010571440_n.jp

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

vésperas
DA AMIZADE E DOS SOUND BYTES

CONFESSO, a Amizade não se mede pelos sms,likes,comentários,posts,mail ou simples telefonemas mas.....no mais íntimo e condicionado lugar de mim não consigo fugir à contabilização dos sms,dos mails,dos likes,dos posts que não recebi e,aos poucos,traço-lhes o perfil,adivinho-lhes a afirmada preguiça ou a reafirmada indiferença e digo,sem dizer,"bolas,não se lembraram de mim...."
E que dirão aqueles de quem,lembrando-me,não lhes enviei o ...sinal que agora,porventura,os faz investir na mesma contabilidade a que me dedico.
As novas tecnolgias só vieram tornar a afirmação da Amizade mais dolorosa.
Ou.....como reinventar a Amizade para além dos sms,mails,posts,likes,telefonemas?....
Ou, para quando sabermos ser Amigos de nós mesmos indiferentes a esta Amizade feita de "ruídos", "bytes"?!
Pronto, no deve/haver de mim,por agora, tudo está saldado.
Deixei de estar inconformado.
Obrigado FB, pelo teu ombro sobre o meu, assim, reclinado.

antónio colaço

PS
Reeditei estas palavras do primeiro dia de Janeiro de 2015 pela actualidade que nelas encontro.
Invade-me uma espécie de "má consciência" (sim, sei determinar a sua origem) que me deixa de mal comigo por não conseguir responder, em tempo - o tempo/feice, o tempo/instagram, o tempo/blogosférico - sendo que optei por ficar assim de ombros caídos nas esquinas destes cibernéticos dias, impávido, impotente,a assistir aos tantos "alertas" de sms, posts, tags...
2
E no entanto, como vai ver-se,tive hoje o privilégio da visita da minha querida amiga Sofia Barrocas, que me surpreendeu na Igreja de São Francisco Xavier, demonstrando que o Facebook não é o demoníaco afastador de almas que se propala.
Sim,o importante é que a Amizade já vem de muito antes e é sobre essa continuada disponibilidade para deixarmos marcas nas pessoas com quem nos cruzamos no dia a dia que é preciso não desistir.
O Face é um meio, jamais um fim.
Obrigado Face.
Obrigado Sofia.
Foi bom reencontrar-te não em busca das últimas de São Bento mas ao som das .... músicas de São Francisco!!!O Xavier, o de Assis ou o de Roma!!
3
Obrigado, também, aos meus amigos e antigos vizinhos do Restelo, Manuel Pires Antunes e Manuel Orlando que de vez em quando me desafiam a regressar a antigas paragens...



publicado por animo às 12:41
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

ANDRÉS TORRES QUEIRUGA EM...

PE ANSELMO BORGES SOMA E ...

SEARAS ESCOLA DE VIDA

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

SIM AO CREDO DOS VALORES

SUBSTITUIMOS O CREDO DOS ...

HOJE, TODOS À GULBENKIAN ...

QUARENTA E TRÊS . FAZER O...

PE ANSELMO AO ATAQUE NA D...

PE ANSELMO BORGES AO ATAQ...

MÁSCARAS, INFERNO E OS BU...

ÂNIMO . TRINTA E OITO ANO...

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds