Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2011
A FALA DAS GAVETAS . escreve Rogério Carvalho

 

 

4

Nevoeiro. Cerração, chama-lhe os homens do mar. A cortina húmida das nuvens baixas abateu-se sobre os campos e deixou-os sem horizontes. Agora apenas existe o que está perto, porque os longes apagaram-se, engolidos por esta cinza fria e pegajosa.

Surgindo do nada, destaca-se a figura curvada de um velho agarrado à sua bengala, feita de um pau de marmeleiro. Encosta-se ao vulto das paredes velhas, e porque está trôpego, parece não ter pressa. O pauzinho que lhe serve de amparo, com a ponta ferrada, arranca um ruído seco e metálico das pedras escuras da calçada irregular.

Reconheço-o: é o senhor Francisco, marinheiro reformado, regressado às serras para encalhar a nau da vida que lhe resta. Quando chega ao pé de mim, apruma-se com esforço, desdobrando as artroses da coluna como quem abre uma boa navalha toledana de quatro estalos, e filosofa: vai-se acordando vivo! Tem os olhos aguados e sem cor de quem somou os anos e seus e os seus tormentos, as tormentas do mar e da terra, que não revela.

Correu mundo na Sagres; fez a guerra das bolanhas da Guiné a bordo de uma lancha, patrulhando regolfos e canais, mas nunca fala das suas memórias marítimas. Fala-me do burro (ainda o conheci, manso, velho, dorso selado em demasia, cascos desferrados e olhos pensativos), das galinhas que já não tem porque a saúde não lho permite, da horta que abandonou, da azeitona que ficou nas árvores, para os tordos a comerem. De tudo isto fala, com saudade, com nostalgia, mas do mar e das suas fainas, nada. Nem uma palavra. Como se todos aqueles anos não tivessem existido. Tempestades e bonanças, portos de mar e linhas de costa, passagens pelos trópicos e pelo equador, nada disso parece ter deixado rastos.

Vai-se acordando vivo!, e sorri, não sei se agradecido pela vida, ou se cansado do padecimento que lhe tolhe os movimentos. Conversamos; dois dedos de conversa sobre coisa nenhuma, sobre inocentes lugares-comuns. Depois despede-se e, sem pressas que o corpo não permite, some-se no nevoeiro, que é a face visível do vazio.

Toda a vida foi camponês, e mesmo sobre as ondas, sobre a imensidão desértica do mar, lastimava as courelas que deixara ao abandono, e sonhava com a prosperidade camponesa feita de tulhas cheias, palheiros a abarrotar, e capoeiras e currais povoados até mais não. Mas a vida, que é um novelo de voltas e mais voltas, fê-lo grumete de veleiros e, mais tarde, marinheiro da armada. Mas por dentro permanecia fiel ao terrunho, e na solidão das viagens oceânicas, a nostalgia tinha a forma dos montes familiares e o perfume das estevas em flor.

O nevoeiro adensa-se e já nada se move no curto horizonte a que o olhar se permite. As formas tornam-se fluidas e os volumes imprecisos, e o silêncio pesa.

 

Aqui não se escutam os gritos das gaivotas ou o apito dos barcos nas suas rotas cegas. Apenas o silêncio, que torna mais distante os descampados.

Foram estas as manhãs sonhadas para acolherem o desejado. Mas a sua carne á feita de brumas e da bruma se sustenta, para que o mito se cumpra. A mim, materialista inveterado, em vez de um dom Sebastião, saiu-me o senhor Francisco, anónimo e prosaico. O nevoeiro o trouxe e o levou, porque assim tinha que ser. Quando vier o sol, penso, vou voltar a vê-lo sentado no poial pintado de azul, a aquecer os ossos ao calor discreto da invernia. Vai dizer-me a mesma coisa, e tudo ficará como dantes. Só que de uma forma mais nítida, mais colorida.

E quando vier o sol, de certeza que não me vou lembrar de el-rei dom Sebastião.

Rogério Carvalho



publicado por animo às 00:02
link do post | comentar | favorito

Sábado, 17 de Dezembro de 2011
WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

COMENTÁRIO

Hoje dei uma vista de olhos por alguns dos comentário às palavras do meu amigo Anselmo,da edição online do DN e, meu Deus, como estão cegos os olhos que, decididamente,ou  não querem ou não conseguem, ainda, ver com clareza para onde apontam estas sábias e Iluminadas palavras.

Não é fácil, nos dias de hoje, em que as dificuldades tomam conta de nós, conseguirmos alcançar, lá, naquele lugar mais íntimo de nós onde se geram milhões de respostas aos milhões de estímulos e solicitaçõe dos agitados dias em que vivemos, não é fácil, dizia conseguir a necessária distanciação para conseguirmos SER em plenitude, SERmos muito mais do que aquilo para que nos apontam as coisas do TER!
Nada contra o TER o que quer que seja.

Tudo contra se, para TER, tiver de pagar o preço de deixar de SER, de sentir que valho muito mais do que os valores para que apontam a mercantilização da minha felicidade.É que essa "felicidade" convoca para mais insatisfação até chegar a um psicótico ponto de não retorno. Ou seja, de facto, preciso de um Algo Mais que não consigo vislumbrar no quotidiano que me é dado viver.E no entanto, há tanta realidade por descobrir e cujas chaves me são dadas para abrir!

Os 10 mandamentos aqui publicados e que tomamos a liberdade de publicar de forma bem visível são, entre muitas outras, algumas das chaves para nos aproximarmos do limiar da adivinhada Felicidade!

Obrigado, Pe Anselmo, por este bálsamo ....entusiasmante, numa palavra, FELICITANTE!

antónio colaço

 

 

 

 

Pe Anselmo Borges

 

In DN,hoje

 

OS TRABALHOS MAIS FELICITANTES

 

O que é que verdadeiramente queremos? Ser felizes, não? Mas, quando começamos a tentar definir o que é a felicidade, essa definição não se encontra. É um não sei quê, que tem a ver com alegria, realização, bem-estar, vida preenchida, bem-aventurança. De qualquer forma, é o contrário de infelicidade e desgraça.

Kant foi dizendo que a felicidade é "a satisfação de todas as nossas tendências e inclinações", ao mesmo tempo que preveniu que isto não é senão "um ideal da imaginação". De facto, a felicidade coincide com o Sumo Bem na plenitude, de que nesta Terra apenas poderemos encontrar antecipações. Tendemos para ser de modo pleno, precisamente para a eudaimonia, a felicidade, como lhe chamou Aristóteles, e que Andrés Torres Queiruga caracterizou como aquele "estado no qual, sem contradições, se realizariam todas as potencialidades, se manifestariam todas as latências e se cumpririam todos os desejos e aspirações que habitam o coração humano, individual, colectivo e cósmico". Mas a felicidade perfeita não é deste mundo. Há instantes de felicidade, aqueles instantes tocados pela eternidade e que anulam o tempo.

Aliás, para a felicidade, são necessárias muitas condições: saúde, prazer, algum dinheiro, amigos, um trabalho realizante, uma família estável, um projecto de vida, a acção, a justiça, o conhecimento, o reconhecimento. Claro, o amor. A religião, na medida em que se refere ao sentido, e sentido último, pode ser decisiva. Santo Agostinho dizia a Deus: "O nosso coração está inquieto enquanto não repousar em Ti."

De todo o modo, ao contrário do pensamento corrente, não é o ter que decide da felicidade. Neste sentido, é significativo que a famosa revista "Forbes" tenha publicado os resultados de um estudo levado a cabo pela National Organization for Research, da Universidade de Chicago, segundo o qual, entre os trabalhadores mais felizes do mundo, se encontram os padres e pastores protestantes, os bombeiros, os fisioterapeutas, os escritores...

A ordem é exactamente esta: clérigos (sacerdotes católicos e pastores protestantes), bombeiros, fisioterapeutas, escritores, educadores do ensino especial, professores, artistas, psicólogos, agentes financeiros, engenheiros de operações.

Segundo os estudiosos, o que une estas profissões tão diversas é a baixa remuneração e a ligação e entrega aos outros. A confirmar esta opinião está que são as profissões com menos contacto humano que trazem mais insatisfação. Assim, entre os dez trabalhos menos felicitantes e até mais odiados, encontram-se postos de direcção e salários elevados: directores de tecnologias da informação, directores de vendas e marketing, produtores/managers, peritos de Web, técnicos especialistas, técnicos de electrónica, secretários jurídicos, analistas de suportes técnicos, maquinistas, gerentes de marketing.

Nestes tempos de tantas dificuldades para tantos, estes resultados dão que pensar.

Já agora, tendo apresentado estas duas listas de top 10, permita-se-me mais uma lista com 10, mas, desta vez, com os dez mandamentos das relações humanas, segundo Alejandro Córdoba. Tornariam a nossa vida mais fácil:

1. Fala com as pessoas. Nada há tão agradável e estimulante como uma palavra de saudação cordial.

2. Sorri para as pessoas.

3. Chama as pessoas pelo seu nome. Para quase todas, a música mais suave é ouvir o seu próprio nome.

4. Sê amigo e prestável. Se queres ter amigos, sê amigo.

5. Sê cordial. Fala e age com toda a sinceridade: tudo o que fazes fá-lo com gosto.

6. Interessa-te sinceramente pelos outros. Recorda que sabes o que sabes, mas que não sabes o que outros sabem.

7. Sê generoso a elogiar e cauteloso a criticar. Os líderes elogiam. Sabem animar, dar confiança e elevar os outros.

8. Aprende a captar os sentimentos dos outros. Em toda a controvérsia, há três ângulos: o teu, o do outro e o do que só vê o seu com demasiada certeza.

9. Preocupa-te com a opinião dos outros. São três as atitudes de autêntico líder: ouvir, aprender e saber elogiar.

10. Ama e depois age.

É transversal a todos os anteriores e é a maneira mais eficaz de dar testemunho e evangelizar.



publicado por animo às 19:40
link do post | comentar | favorito

LISBOAS

Os nossos amigos turistas que continuadamente nos visitam deixam Portugal.....

....sem terem o privilégio de saborear - ó, não!!! - um cozidinho à portuguesa com os melhores enchidos de Portugal!Sim, falamos dos enchidos de Mação!

Sirvam-se e deixem-se dessas lambretas cor de fome aos saltos!!!



publicado por animo às 19:32
link do post | comentar | favorito

MATINAS



publicado por animo às 19:27
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2011
ALMOÇO DE NATAL EM S.BENTO. A AMIZADE TEM SEMPRE LUGAR

  

ALMOÇO NATAL 2011
JORNALISTAS E ASSESSORES PARLAMENTARES

Sim,há 2011 anos não houve lugar para um Menino muito especial.
Hoje, como desde há alguns anos atrás, continua a HAVER SEMPRE LUGAR para mais um, na sala dos jornalistas parlamentares para o tradicional almoço de Natal feito com as natalícias iguarias que cada um, jornalistas e assessores, traz de suas csas.
Em época de "salve-se quem puder" é um bom exemplo a seguir.
O animador de serviço, outrora assessor, teve o continuado privilégio de que quisessem que estivesse presente e....carregado com os seus "presentes".
Hoje, artista plástico e jornalista de proximidade a tempo inteiro, não faltaram um original e dois "artefactos" recheados de guloseima!
(Para o ano temos é de providenciar uma garrafinha de Chave Dourada,junto da beiroa adega do Bisavô Luis, para digestivo final e em complemento aos óptimos tintos degustados a nosso belo prazer...)
O vídeo que vamos ver relata esse hollywoodesco momento - sem passerelle vermelha, temos pena - da plástica atribuição.

Para 2012 ficam os votos de que nenhuma despudorada agência ouse baixar, ou melhor, beliscar no ratting da nossa amizade!
Feliz Natal!
Obrigado.
antónio colaço

 



publicado por animo às 19:47
link do post | comentar | favorito

LIGAÇÃO "DIRECTA" AO PALÁCIO DE S.BENTO, DENTRO DE MOMENTOS.....

LIGAÇÃO "DIRECTA" AO PALÁCIO DE S.BENTO....dentro de momentos,
para a "transmissão" do almoço de Natal dos jornalistas e assessores parlamentares e ainda.....para a "cerimónia" (sem passerelle vermelha, temos pena)da atribuição dos "LEÕES DE OURO-2011"!!!!

antónio colaço



publicado por animo às 17:24
link do post | comentar | favorito

MATINAS

Sim, sabem bem estas nesgas de Luz, os céus fazendo-nos a vontade,adivinhando a nossa intranquilidade.
Mas...a Luz está sempre presente.
Quero dizer, a Luz É-nos sempre presente.
Nós é que nos deixamos encher de nuvens por dentro, tão distraídos andamos sempre.
Obrigado.

antónio colaço

 



publicado por animo às 12:33
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011
MATINAS, VÉSPERAS . LISBOAS E TUDO
Dedico este nascer do Sol de hoje ao meu querido amigo Aníbal, meu adolescente colega de carteira, que acaba de entrar no IPO, para que, amanhã, pela manhã,com a sabedoria dos nossos amigos irmãos médicos, o Sol continue a nascer para ele TODOS OS DIAS!
Ânimo, Anibal!
AMANHÃ ESTAMOS TODOS CONTIGO NO IPO!
antónio colaço

 

 



publicado por animo às 17:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011
VÉSPERAS

 



publicado por animo às 23:50
link do post | comentar | favorito

LISBOAS

S.Bento, esta tarde.

A Presidente da Assembleia da República impedida de gastar rios de dinheiro este ano em luxuosos postais de Boas Festas, deseja, através da generosidade ( e criatividade, uau!!!) da ânimo formular votos de Feliz Natal a todos os Portu.....bla,bla...

 

Fundação Mário Soares, esta tarde.

 

O Presidente da Fundação Mário Soares impedido de gastar rios de dinheiro este ano em luxuosos postais de Boas Festas, deseja, através da generosidade ( e criatividade, uau!!!) da ânimo, formular votos de Feliz Natal a todos os Portu.....bla,bla....

 

Palácio de S.Bento, esta tarde.

Folha a folha, a nossa esperança cai a cada minuto que passa.
Poderemos, ao menos, acreditar, tal como esta árvore, que a borbulhante Primavera nos virá redimir com o verde das suas novas propostas?!

 

A exposição LISBOAS em marcha, apesar das atribulações.O Outono que estas folhas escondem, os seus tons, a caminho de um definhar que quero evitar, deslumbram-me.

 

antónio colaço



publicado por animo às 23:50
link do post | comentar | favorito

MATINAS

 

 

Pede-me o senhor Irmão Sol que faça saber por este meio que está a ponderar criar a sua própria página no Facebook para aqueles que, em dias de densa nevoeirada, julgam que Ele não serve para nada!
Um pedido seu, Senhor, é uma ordem!
Obrigado por, cada vez mais, querer ser um como nós!

antónio colaço



publicado por animo às 10:29
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 13 de Dezembro de 2011
VÉSPERAS


Deve estar cansado o sol por tudo ter feito para nos iluminar e..nada.
Resta-lhe a consolação de nos saber sempre com Ele dentro do coração.
Obrigado

Tejo, há instantes.

antónio colaço



publicado por animo às 19:13
link do post | comentar | favorito

FELIZ NATAL COM LUGAR PARA TODOS!

 

"E não havendo lugar para eles na cidade, procuraram uma gruta onde ter o Menino.."

Dos Evangelhos

 

Estas bagas vermelhas, debruadas com filigranas de cristalinas gotas de orvalho, vêm do meu Vale das Árvores, Mação, pequena colina debruçada sobre um pequeno ribeiro que por estes dias estremece de alegria com seus regatinhos de água.
Desde o princípio da recuperação da horta, já lá vão mais de doze anos, pensei nelas à espera que me deslumbrassem nesta quadra.
Têm tido, portanto, o seu lugar assegurado.

São reconhecidas e tidas em conta por todos quantos, deslumbrados como eu, as contemplam.
Num tempo feito de um crescente "salve-se quem puder" é urgente arranjar lugar para os que de entre nós mais precisam e sobretudo fazer renascer em si a abalada esperança de que é gente com quem tem que se contar.
Para que possamos, então, todos cantar:
É NatalÉ Natal!
A todos os amigos da ânimo,Feliz Natal!
antónio colaço

 



publicado por animo às 18:01
link do post | comentar | favorito

WEBANGELHO SEGUNDO FREI BENTO DOMINGUES

Frei Bento,outra vez em grande:
"Valeria a pena comparar o que uma paróquia gastou e gasta com os seus espaços litúrgicos e o que gasta,por exemplo,com a atracção e formação de grupos corais,verdadeiramente criativos,que ajudem a configurar os sonhos mais profundos da comunidade em celebrações que a exprimam e a transfigurem".
Espero que o meu querido amigo Manue...l Pires Antunes já tenha lido estas palavras no dia em que,por sua iniciativa,continuamos a tentar dar significativos passos para consolidar o Coro que ajudou a "transfigurar" o novo e "genial" espaço da Igreja de S.Francisco Xavier.
De facto, que adianta termos uma igreja nova se permanecemos "velhos" naquele lugar mais íntimo de nós e onde se faz Igreja, segundo o Mestre, "onde dois ou três estiverem reunidos em Meu nome Eu estarei no meio deles.
Ou seja, uma Igreja feita da cantada alegria da partilha do "se vos amardes uns aos outros..."

antónio colaço

 

Faz duplo clic na iumagem e obterás melhor leitura.



publicado por animo às 16:04
link do post | comentar | favorito

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

É mais um dos grandes WEBANGELHOS segundo Anselmo Borges proclamado ao amargurado coração dos nossos dias.

De facto,enquanto a Igreja não se repensar a si própria desimagine-se de ser apelativa para aqueles que há muito a colocaram de parte.

A colocaram, quer dizer, uma sua esteriotipada imagem, versão, o que se queira.

É por isso que o verdadeiro trabalho deve começar bem no seu interior.

Vozes como a de Anselmo e Bento Domingues são sem sombra de dúvida o Cristo Ressuscitado aparecido, alguns dias depois, às mulheres de Jerusalém:" ide e dizei que o Mestre está bem VIVO!"

Obrigado.

antónio colaço

 

A IGREJA:OBSTÁCULO PARA A FÉ?

Pe Anselmo Borges

In DN 10.12.2011

 

 

 

 

 

O título em forma interrogativa desta crónica foi sugerido por uma afirmação cuja autoria não pertence a nenhum teólogo perigoso, mas ao próprio Papa Bento XVI, quando era simplesmente Joseph Ratzinger: "Hoje, a Igreja converteu-se para muitos no principal obstáculo para a fé." Afinal, apenas uma constatação. É verdade que, sem a Igreja, como se teria ouvido falar de Jesus e do Deus de Jesus? Mas, por outro lado, lá está o teólogo J. I. González-Faus a dizer que a Cúria é responsável por mais ateus do que Marx, Nietzsche e Freud juntos.

Já aqui apresentei as ideias fundamentais da mais recente obra de Hans Küng: Ist die Kirche noch zu retten? (A Igreja ainda tem salvação?). Retomo a questão, partindo de uma entrevista sua à SWR2, a propósito do livro.

A quem o acusa de ressentimento responde: "Não. Julgo que continuo a ser capaz de falar muito bem com o Papa pessoalmente. Continuamos a manter correspondência e ele sabe que a minha preocupação é simplesmente a Igreja, mas que tenho uma concepção diametralmente oposta à sua no que se refere ao caminho a seguir. Interessa-me ressaltar que não chegámos a esta situação através do Papa Ratzinger, mas como evolução a partir do século XI." Aliás, enviou o livro a todos os bispos alemães, e as reacções foram "cordiais", e também a Bento XVI, com "uma carta cortês", na qual expunha como a sua intenção é ajudar a Igreja. E Ratzinger, num "gesto positivo", fez-lhe chegar o seu agradecimento.

Como exemplo da crise que atravessa a Igreja apresenta o caso da sua própria comunidade na Suíça. Havia quatro padres, hoje não há nenhum. Há um diácono fantástico, mas ele não pode presidir à Eucaristia por não ter sido ordenado sacerdote, e não pode sê-lo, porque é casado. "É completamente absurdo. Temos de abordar uma série de pontos muito concretos: 1. o celibato tem de ser opcional; 2. as mulheres têm de ter acesso aos cargos eclesiais; 3. é preciso permitir que os divorciados participem na Eucaristia; 4. deve estabelecer-se comunidades eucarísticas entre as diferentes confissões cristãs, sem se ter de esperar outros 400 anos."

Quando se faz o diagnóstico, vai-se ter inevitavelmente à reforma gregoriana. "A doença é o sistema romano", cujo gérmen foi introduzido com a chamada reforma gregoriana de Gregório VII, no século XI. Foi aí que se introduziu o papismo, o absolutismo papal, segundo o qual uma só pessoa na Igreja tem a última palavra. Isso produziu a cisão da Igreja Oriental. Aí radica o predomínio do clero sobre os leigos e o celibato obrigatório. A Reforma não teve êxito. O Vaticano II tentou lutar contra a situação, mas, com os dois últimos Papas, entrámos no restauracionismo.

O sistema de domínio romano faz com que se publiquem permanentemente documentos, sem perguntar ao episcopado nem consultar ninguém. É como se a Cúria tivesse o monopólio da verdade da Igreja. E por que é que os bispos mantêm o silêncio? "Porque já foram seleccionados no contexto de compromissos prévios, porque na ordenação prestaram juramento ao Papa, porque não podem falar livremente."

Mas quem vai admitir hoje que "uma só pessoa reclame para si o poder legislativo, executivo e judicial sobre uma comunidade de mais de mil milhões de pessoas?" A palavra "hierarquia" (poder sagrado) não se encontra no Novo Testamento; o que aparece é "diaconia" (serviço). "Hoje reina uma estrutura medieval que, em princípio, só se encontra nos países árabes. Recorda-nos o comunismo: baseia-se no secretário de um partido único que decide tudo. O resto foi escolhido em função da sua lealdade à linha papal. O mesmo se passa com os bispos. Mas já nem na Arábia se aceita os autocratas."

E a terapia? Faz falta, em primeiro lugar, "voltar às origens". "É impensável que Jesus de Nazaré comparecesse numa cerimónia do Papa; ele não teria lugar. É simplesmente uma manifestação de poder pomposa e imperial, onde todos aplaudem e os senhores deste mundo participam para serem vistos e ganhar votos."

A Igreja tem de regressar ao Evangelho. "Reclamo uma Glasnost e uma Perestroika."



publicado por animo às 15:40
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

DA ARTE E DOS ESPAÇOS INE...

OBRIGADO, MANUEL

ANTONIO COLAÇO NO "VOCÊ N...

PE ANSELMO BORGES NOS ANI...

ANA SÁ LOPES NOS AAAANIMA...

ANA SÁ LOPES NOS ANIMADOS...

O OUTRO LADO DO AAANIMADO...

LISBOAS

CHEF PEDRO HONÓRIO OU AS ...

BALANÇO FINAL . JOAQUIM L...

REGRESSARAM OS AAANIMADOS...

IN MEMORIAM ANTÓNIO ALMEI...

PE ANSELMO BORGES NÃO TE...

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

arquivos

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds