Terça-feira, 13 de Setembro de 2016
DA ARTE DE VIVER EM TODA A PARTE em jeito de resposta ao meu querido amigo Mário Pissarra

1663.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÁRIO PISSARRA CEM ANOS A SURPREENDER!!!!
 
Surpreender é preciso, tem sido um dos meus lemas ao longo dos meus anos.
O meu querido amigo Mário Pissarra acaba de me surpreender com o texto que tomo a liberdade de publicar e que editou no novo blogue/Facebook "Animus Semper Antigos Alunos"!!!
2
O Mário SOUBE que estive a trabalhar,bem perto dele, do "mundo dele", durante quase duas semanas e....(disse-lhe na inauguração) NUNCA me visitou.
É só este aspecto que me deixa meio surpreso sobretudo com a conclusão que tomou a liberdade de adiantar ( está no seu direito e lembro que já por duas vezes convidei o Mário, quer em Abrantes, quer em Lisboa, para apresentar duas da minhas exposições!) e passo a citar:
 
- "Todos sabemos que o Colaço é um homem de paixões. Esta foi a sua última paixão (conhecida) intensamente vivida. Como em todas as paixões intensas, o enfoque no objecto amado, desfoca-nos da realidade envolvente. A desfocagem da realidade envolvente chega ao ponto de não permitir ver o que nos cerca, mas é proporcional à intensidade, à dedicação, ao envolvimento e entrega à paixão.
 
O criador, ao criar a sua obra por quem se apaixona, cria um mundo. O seu mundo. Por vezes, a intensidade da vivência desse mundo, não torna fácil a comunicação com os outros (que também têm o seu mundo, embora vivido com menos intensidade emocional). Quando os mundos não têm uma nesga de intercepção, a comunicação é difícil, senão mesmo impossível. Nestas ocasiões fala connosco como se nós estivéssemos no seu mundo – é esse que o ocupa e preocupa -, mas nós não habitamos esse mundo e também temos, a cada momento, o nosso mundo (de ocupações e pre-ocupações e do qual cuidamos). A nossa relação com o nosso mundo é como a relação com quem amamos: ocupa-nos, preocupa-nos. Uma das formas mais relevantes do cuidado é o pensamento. Convido os que acompanharam ao longo dos anos o animus a reler a sua história através das paixões (e alguns ódios) vividas pelo seu autor. Não sei se acertadamente se não, sempre considerei que os melhores momentos para falar com o Colaço são no intervalo das suas paixões".
3
Meu querido Mário, como vês, não deixei de trabalhar apesar de não teres visitado o meu mundo! Terias ajudado a enriquecer a obra.Tu sabes que a ARTE para mim nunca foi um território por onde passeasse o meu narcisismo desenraizado. E a ligação que tentei com os meus amigos da Padaria Rui Pereira, filmando, de noite, o seu quotidiano (ainda não foi editado esse trabalho), as constantes e onerosas deslocações entre Mação e Abrantes, a convocação dos elementos do Grupo Palha de Abrantes, etc, são a prova mais que provada de que a tua conclusão peca por uma visão redutora atribuindo-me um sentimento de infelicidade que, de todo, não partilho.
Sim, sei que queres criticar a visão elitista da Catarina Castel Branco e até sou capaz de te acompanhar na crítica que lhe fazes, mas NÃO por causa do "desconhecimento" da minha obra.Ter conseguido levar até ao fim a sua concretização, para mim, é um sucesso que ultrapassa todas as vaidades de que o mundo da Arte está cheio.
Aliás, quase que incorres no mesmo vício dela , mas de sentido contrário, com esta tua análise, desculpa que te diga, ao passares ao lado das minhas obras e não lhes teres encontrado o sentido que, creio, lá está claríssimo ( sim, ler ARTE é sempre um acto subjectivo e daí a sua riqueza)e até o excelente Catálogo tem um texto, no que me diz respeito, que fornece todas as chaves de leitura.As minhas, claro!
Na obra DOCE ABRANTOPIA, não há uma "cantareira", meu caro Mário,antes, as tigelas estão assentes sobre um suporte (placa OSB) em tudo convocando a imagem da Palha! Palha e Tigeladas, com os icones da cidade, o Castelo, a Igreja de S.Vicente e a Torre, sim a Torre de telecomunicações, ali evocados como símbolos a preservar e, sobretudo, a aprofundar, caso da Torre em que, creio, está sub aproveitadíssimo o seu papel identitário de Abrantes!
Na obra QUADRIGA, a mota Sachs TEM TUDO A VER COM ABRANTES e a intervenção socio cultural aqui havida nos quentes anos 70.
Não te pedia que falasses disto,mas, já que me fazes tão "desolado" e tão "frustado" sempre ajudavas a superar algo que, de facto NÃO EXISTE!
Dei tudo e continuarei a dar SEMPRE o que de melhor tinha, e tenho, a Abrantes, sem cuidar de reconhecimentos oficiais ou de outra matriz.
 
Não te esqueças, querido amigo que pude, na Mãe d'Água, em Lisboa, em 2012, com a exposição LISBOAS, fazer 40 anos - quarenta anos - a FAZER!
4
Reafirmo, não vivo para pintar ( compor, fotografar, editar, etc), antes, pinto PORQUE VIVO!!!!
A minha paixão por Abrantes não é de hoje.
A minha paixão pela ARTE de VIVER EM TODA A PARTE é DE TODOS OS DIAS!!!
Por isso, meu querido Mário, não temas, já vês que TODOS OS MOMENTOS são bons para TODOS falarem comigo!
Tu incluído, claro.
 
Obrigado, pá! Cá um abraço.


NR
O link para o artigo do Mário Pissarra aqui:

http://animussemper.blogs.sapo.pt/exposicao-100-anos-de-arte-em-abrantes-17904

 



publicado por animo às 23:38
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

DA ARTE E DOS ESPAÇOS INE...

OBRIGADO, MANUEL

ANTONIO COLAÇO NO "VOCÊ N...

PE ANSELMO BORGES NOS ANI...

ANA SÁ LOPES NOS AAAANIMA...

ANA SÁ LOPES NOS ANIMADOS...

O OUTRO LADO DO AAANIMADO...

LISBOAS

CHEF PEDRO HONÓRIO OU AS ...

BALANÇO FINAL . JOAQUIM L...

REGRESSARAM OS AAANIMADOS...

IN MEMORIAM ANTÓNIO ALMEI...

PE ANSELMO BORGES NÃO TE...

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

arquivos

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds