Domingo, 25 de Janeiro de 2015
WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

17120157_Ub7ZOkk.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 REPRODUZIR-SE COMO COELHOS?
Pe Anselmo Borges, In DN,24.12.2015

 Regressava Francisco de uma viagem à Ásia, onde visitou o Sri Lanka e as Filipinas - aqui, teve, na última missa, mais de seis milhões de participantes, um aglomerado de gente nunca visto numa celebração religiosa -, e deu, como é hábito, uma conferência de imprensa no avião. A afirmação que chamou mais a atenção tem que ver com o título em epígrafe, sendo sobre ela que ficam aí algumas reflexões.

1. "Perdoem a expressão, mas há quem pense que, para sermos bons católicos, devemos ser como coelhos. É evidente que não." Esta foi a declaração de Francisco, no contexto da família e da procriação, fazendo apelo à "paternidade responsável": "Eu penso que o número de três filhos por família, segundo o que dizem os técnicos, é o número importante para manter a população. A palavra-chave para responder é a paternidade responsável, e cada pessoa, no diálogo com o seu pastor, busca como levar a cabo essa paternidade." E, naquele seu jeito pastoral, atirou: "Repreendi uma mulher que se encontrava na sua oitava gravidez e tinha feito sete cesarianas: "Quer deixar órfãos os seus filhos? Não se deve tentar a Deus"."

Lembro-me de um dia, na universidade, face à provocação de um estudante, ter dito: "Os católicos, pelo facto de o serem, não são mais inteligentes do que os outros, mas também não são necessariamente menos inteligentes nem mais ignorantes. Os católicos não são obrigados a reproduzir-se como coelhos." Agora, apesar das graçolas a que a expressão pode dar azo, fico contente por o Papa o ter afirmado.

2. Mas Francisco não avançou muito quanto aos métodos contraceptivos. No contexto, fica mesmo a impressão de que reafirma a posição do papa Paulo VI na famosa encíclica "Humanae Vitae", opondo--se aos métodos ditos artificiais de contracepção. Reafirma, como não podia deixar de ser - já aqui expliquei que, na linguagem eclesiástica, não se diz casamento (de casa), mas matrimónio (de matris, mãe) -, que "a abertura à vida é condição para o sacramento do matrimónio". E acrescenta que Paulo VI estudou o que e como fazer para ajudar muitos casos e problemas no que se refere ao amor na família. Na sua recusa da anticoncepção, via "o neomalthusianismo universal" e a busca de "um controlo dos nascimentos por parte das potências". Francisco, ao constatar a queda assustadora da natalidade na Europa, vem dizer que "Paulo VI era um profeta". De qualquer modo, também sublinha que o mesmo Paulo VI "disse aos confessores que fossem compreensivos e misericordiosos".

Pergunta-se: em que ficamos? Ao apelar para a paternidade e a maternidade responsáveis, Francisco é aí que põe o acento, de tal modo que a questão dos métodos de regulação da natalidade, que devem ser eficazes, parece passar para segundo plano, ficando fundamentalmente entregues à responsabilidade dos casais.

Pessoalmente, penso que se deverá ir mais longe. Concretamente, julgo que a Igreja se não deve meter nestes assuntos. Depois, se se meter, terá de reflectir muito bem sobre o que é natural e artificial. O que é a natureza? E a natureza humana? A natureza não é fixa e imóvel. A natureza humana, embora não seja arbitrária, é histórica. Pela sua própria natureza, o homem é interventivo e transformador da natureza. A realidade toda não é estática, mas processual. Acabamos por viver num natural já artificial, numa natureza transformada: intervimos de muitos modos no nosso próprio corpo, com instrumentos médicos e artefactos. Em terceiro lugar, mesmo os chamados métodos anticonceptivos naturais, aparentemente os únicos aceites pela Igreja oficial, não são propriamente naturais. Não foi o homem que os descobriu e os utiliza, pois eles não actuam de modo cego?

Neste sentido, a Igreja precisa de uma nova atitude face à sexualidade, nomeadamente neste domínio. Era isso que pedia outro grande jesuíta, recen- temente falecido, o cardeal Carlo Martini, que confessou que a encíclica "Humanae Vitae", em 1968, com a proibição da "pílula anticonceptiva", "é co-responsável pelo facto de muitos já não tomarem a sério a Igreja como parceira de diálogo e mestra", estando convencido de que "a direcção da Igreja pode mostrar um caminho melhor do que o da encíclica".

3. Feita a exigência da paternidade e maternidade responsáveis, Francisco foi mais longe, pedindo generosidade: "Paternidade responsável, mas também considerar a generosidade desse papá e dessa mamã que vêem no filho ou na filha um tesouro."

É claro que ninguém pode ser obrigado a ter filhos. Mas o que é facto é que o que está a acontecer concretamente na Europa - aqui, Portugal vai à frente - é um tsunami demográfico, que nos levará ao suicídio colectivo. Ter filhos é o maior sinal de confiança e esperança na vida. Afinal, o que falta hoje é essa confiança e esperança na vida e no futuro.

Padre e professor de Filosofia

COMENTÁRIO

Eis uma outra "boa nova", para além daquela que em todos os sábados o nosso querido amigo Webangelista Anselmo nos anuncia, a sua crónica no DN está de novo disponível na edição online do DN!!!!
Acabou-se, assim, o pequeno drama de entrar nas áreas de serviço ou livrarias e tentar, à socapa.....fotografar a crónica para que nada faltasse aos nossos leitores!!!
Não é que não queira contribuir para a sobrevivência do grupo agora liderado por Proença de Carvalho....mas, pronto, foi um mau hábito que já passou. O pior mesmo era quando me esquecia de colocar o tlm na posição de silêncio e o raio do clic fazia um estrondo enorme, ou mesmo, em situações de má iluminação, lá estava o flash pronto a denunciar-me!!!Uff!
Eis, portanto, o textinho servido a tempo e horas!!!!

E... sem percalços!!!!

 



publicado por animo às 15:31
link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



pesquisar
 
Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

DA ARTE E DOS ESPAÇOS INE...

OBRIGADO, MANUEL

ANTONIO COLAÇO NO "VOCÊ N...

PE ANSELMO BORGES NOS ANI...

ANA SÁ LOPES NOS AAAANIMA...

ANA SÁ LOPES NOS ANIMADOS...

O OUTRO LADO DO AAANIMADO...

LISBOAS

CHEF PEDRO HONÓRIO OU AS ...

BALANÇO FINAL . JOAQUIM L...

REGRESSARAM OS AAANIMADOS...

IN MEMORIAM ANTÓNIO ALMEI...

PE ANSELMO BORGES NÃO TE...

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

arquivos

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds