Sábado, 28 de Março de 2015
WEBANGELHO SEGUNDO ANSELMO BORGES

17120157_Ub7ZO.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pe Anselmo Borges
In DN
E SE DEUS FOSSE MÃE?

 

1- Os crentes sabem que Deus não é masculino nem feminino, pois está para lá da determinação sexual. No entanto, é preciso tentar representá-lo, figurá-lo, dizê-lo, pois aquilo de que nada se pode pensar nem dizer não existe para nós. O que será sempre necessário é ver nessas imagens apenas isso: imagens, que não podem ser reificadas, já que apenas apontam para o Mistério último, para o Sagrado, do qual se espera sentido, sentido último e salvação, sempre indizível, sempre para lá de tudo quanto se possa pensar e dizer.

Essas representações são sempre condicionadas pelo espaço e pelo tempo, pela cultura, pela sociedade, pela história, ao mesmo tempo que condicionam elas próprias a história, a cultura, a sociedade, a visão do mundo. Para dar um exemplo: se, no quadro da cultura ambiente cristã, em vez de se rezar o pai-nosso se rezasse a "Mãe Nossa": "Mãe Nossa, que estais no Céu, santificado seja o vosso Nome...", que influência teria essa formulação da oração característica dos cristãos na sua visão do mundo humano e do próprio cosmos, na sua vivência das relações entre homens e mulheres, na economia, na educação, no exercício do poder?

 

2- Precisamente sobre esta problemática e a partir do meu último livro - Deus ainda Tem Futuro? - organizei, recentemente, em Lisboa, um debate subordinado ao título em epígrafe - E se Deus fosse Mãe? - com a presença da escritora Lídia Jorge e da deputada Maria de Belém - Guilherme d"Oliveira Martins presidiu.

Tanto Lídia Jorge como Maria de Belém estiveram de acordo. É preciso descobrir os lados maternos de Deus, descobrir Deus como ser fusional do masculino e do feminino: são dois géneros nos quais, mais do que "diferenças", há "percentagens" de sensibilidades. Infelizmente, não há palavra para dizer Deus como masculino e feminino ao mesmo tempo - Ele também não é neutro, pois não é uma coisa, um isso -, a gramática é imperfeita. Sim, Deus é ultragénero, mas precisa de uma representação ao mesmo tempo masculina e feminina. Na figuração humana de Deus, precisamos das duas vertentes, masculina e feminina, que se completam e acrescentam, pois o todo é mais do que a soma das partes. Esse é o Deus da Bíblia, onde aparecem traços femininos, como a Sabedoria de Deus, que é feminina. A teóloga feminista, Isabel Gómez-Acebo, chamou a atenção para estes traços: um grande útero, no qual, na imagem da romã com muitos grãos, estávamos já todos desde sempre; um grande ventre aconchegador; Deus como imanência, que partilha a nossa dor, alimenta como a mãe no aleitamento e nos acolhe na morte. Que Deus seja então o grande Pai e a grande Mãe! Deus é um Deus amoroso, Pai e Mãe, que, mesmo que não responda, ouve.

 

3- Significativamente, a primeira grande representação do Mistério, do Sagrado, foi no feminino: o culto da Grande Deusa ou da Deusa-Mãe, ligada à fecundidade e à fertilidade, que dá a vida - tive o privilégio de contemplar, há anos, em Viena, a famosa Vénus de Willendorf (24 000 a. C.).

Como se passou para o patriarcalismo religioso, que faz que na quase totalidade das religiões a mulher seja de facto oprimida? Tudo se transforma com a sedentarização. Como escreve Frédéric Lenoir, "a evolução da religião segue a das sociedades que se tornam um pouco por toda a parte patriarcais entre o terceiro e o segundo milénio antes da nossa era, quando os povoados crescem e se tornam grandes cidades, reinos e impérios. A partir do momento em que as sociedades se tornam patriarcais, onde o homem domina, onde os sacerdotes são maioritariamente homens, também o Céu se vai masculinizar."

Não há dúvida de que Jesus contribuiu decisivamente para a emancipação feminina. Também São Paulo reconheceu a radical dignidade de homens e mulheres e refere nomes de apóstolas - na Carta aos Romanos, por exemplo, escreve: "Saudai Andrónico e Júnia que tão notáveis são entre os apóstolos." No entanto, a Igreja Católica é hoje a última grande instituição machista no Ocidente. Sem uma rápida conversão, ela, que, sucessivamente, desde o século XVIII, foi perdendo os intelectuais, os operários e os cientistas, os jovens, acabará por perder as mulheres.

4- Como Frédéric Lenoir também estou convencido de que muitos dos "disfuncionamentos" das nossas sociedades estão ligados ao "desequilíbrio" entre o feminino e o masculino na humanidade. Também na Igreja.

Mas, aqui, há quem pergunte: as mulheres no poder não acabam por mimetizar os homens? Pense-se em Thatcher e Merkel. Como lidam as mulheres com o poder? É este que as masculiniza ou a questão é o próprio poder? Lídia Jorge e Maria de Belém responderiam: há maneiras de exercer o poder no feminino, o que se passa é que, uma vez que o não podiam exercer, foram obrigadas a arranjar defesas, precisaram de afirmar-se historicamente.

 



publicado por animo às 17:44
link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



pesquisar
 
Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

DA ARTE E DOS ESPAÇOS INE...

OBRIGADO, MANUEL

ANTONIO COLAÇO NO "VOCÊ N...

PE ANSELMO BORGES NOS ANI...

ANA SÁ LOPES NOS AAAANIMA...

ANA SÁ LOPES NOS ANIMADOS...

O OUTRO LADO DO AAANIMADO...

LISBOAS

CHEF PEDRO HONÓRIO OU AS ...

BALANÇO FINAL . JOAQUIM L...

REGRESSARAM OS AAANIMADOS...

IN MEMORIAM ANTÓNIO ALMEI...

PE ANSELMO BORGES NÃO TE...

MINISTRO CAPOULAS SANTOS ...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

CARDIGOS, AS CEREJAS E O ...

trip - ir a mundos onde n...

´WEBANGELHO SEGUNDO ANSEL...

ANDRÉS QUEIRUGA EM PORTUG...

WEBANGELHO SEGUNDO ANSELM...

arquivos

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

todas as tags

links









































































































































































































subscrever feeds